Os cuidados paliativos e a programação para o fim da vida

"O ser humano tem muita dificuldade de lidar com a morte", reconhece o psiquiatra Rafael Moreno.


1
Foto: Reprodução

Em sua participação no quadro Direto Ao Ponto desta quinta-feira (14), o médico psiquiatra Rafael Moreno falou sobre os cuidados paliativos e a preparação para o fim da vida.

Conforme ele, esses temas são tabus na sociedade brasileira. O profissional comenta que, por serem pouco abordados, “a gente acaba tendo mais dificuldades” quando chega o momento de ter que lidar com eles.


ouça o quadro

 


Nos casos clínicos, por exemplo, quando não é falado entre a família e o paciente, pode-se criar falsas esperanças. Na visão do médico, isso pode gerar maior sofrimento ainda.

O psiquiatra diz que até mesmo nos cursos de medicina o assunto é pouco falado. “A gente tem que falar sobre isso porque a gente tem que programar o nosso fim de vida”, destaca. “O ser humano tem muita dificuldade de lidar com a morte”, reconhece o profissional.

1 comentário

  1. Parabéns ao Dr. Rafael por abordar esse tema publicamente. O assunto é tabu na sociedade pós moderna mas muito importante. Tem alguns outros profissionais que estão lidando com o tema morte com muita propriedade, carinho e sinceridade. Isto possibilita um preparo muito consciente e até feliz para o final desta vida. Sem falar na importância da espiritualidade!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui