Os desafios da política econômica nos últimos meses de 2021 e as perspectivas para 2022

A inflação prejudica os negócios, os investimentos e torna tudo muito caro, aponta a economista Cintia Agostini


0
Foto: Ilustrativa / Pexels

A economista e vice-presidente do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), Cintia Agostini, analisou os desafios da política econômica nos últimos meses de 2021 e as perspectivas para 2022 no quadro “Direto Ao Ponto”, dentro do Troca de Ideias desta quinta-feira (8). “Os olhares já se colocam para o ano que vem”, destaca ela. “O cenário deste ano já está mais ou menos desenhado”, observa, sobre um crescimento de pouco mais de 5% do PIB e inflação na casa dos 7,5%.

“A grande questão é o ano que vem”, ressalta Cintia, sobre a falta de perspectiva de um crescimento sólido, na faixa dos 2%. “Nós sabemos que o Brasil precisa crescer mais, porque tem muito por fazer. A dinâmica econômica tem que corresponder às nossas necessidades”, afirma. “Onde que está o grande ‘porém’ disso tudo? É essa inflação, que vai prejudicar nossos negócios, os investimentos, e torna tudo muito caro”, aponta.


ouça o quadro “direto ao ponto”

 


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui