“Os músicos tentaram se salvar e esqueceram de todas as outras pessoas que estavam na boate”, diz mãe de uma das vítimas da boate Kiss

Suely Urquiza é mãe de Natasha Oliveira Urquizao, uma das 242 vítimas


0

“Toda a dor volta em dobro”, estas foram as palavras de Suely Urquiza, mãe de Natasha Oliveira Urquizao, uma das 242 vítimas da boate Kiss. Ela chegou na manhã desta quarta-feira (1º) ao Foto Central de Porto Alegre, local onde ocorre o julgamento.

De acordo com a mãe ela espera que todos os réus sejam condenados. “As vezes penso que músicos e organizadores não são culpados, mas se formos analisar, eles eram os únicos que poderiam salvar a vida de todos. Eles estavam com o instrumento precioso, que era o microfone. Quando viram que estava pegando fogo, os músicos tentaram tentaram se salvar e esqueceram de todas as outras pessoas que estavam lá”, relatou a mãe emocionada.

Suely ainda considera que os ex-proprietários foram os principais responsáveis pelo número de vítimas.  “Os donos são piores ainda, aquilo era um lugar totalmente fechado e estava superlotado. Quando as vítimas começaram a sinalizar o fogo, eles ordenaram que os seguranças fechassem as portas pois estavam mais importados com a comanda”, destacou.

Texto: Vinicius Mallmann
regional@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui