Os quatro réus condenados pelo incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria, já estão presos

Prisões ocorreram depois que o presidente do STF, ministro Luiz Fux, aceitou um recurso do Ministério Público pedindo a suspensão do habeas corpus preventivo


0
Foto: TJ-RS/Divulgação

Os quatro condenados pelo incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria, já estão presos. Na manhã desta quarta-feira (15), o produtor da banda Gurizada Fandangueira, Luciano Bonilha Leão, se entregou em São Vicente do Sul, na Região Central do RS.

Já Mauro Hoffmann, um dos sócios da casa noturna, se apresentou no Presídio Regional de Tijucas, em Santa Catarina. Na noite de terça-feira (14), os outros dois réus, Elissandro Spohr, o Kiko, sócio da boate, e Marcelo de Jesus dos Santos, vocalista da Gurizada Fandangueira, já haviam sido presos após se apresentarem em Porto Alegre e São Vicente do Sul, respectivamente.

As prisões ocorreram depois que o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Luiz Fux, aceitou um recurso do Ministério Público pedindo a suspensão do habeas corpus preventivo aos quatro réus condenados no júri da Kiss na última sexta-feira (10).

Elissandro Spohr foi sentenciado a 22 anos e seis meses de prisão, a maior pena. Mauro Hoffmann foi condenado a 19 anos e seis meses. Já Marcelo de Jesus e Luciano Bonilha foram sentenciados a 18 anos de prisão cada. As penas foram estipuladas pelo juiz Orlando Faccini Neto, após a decisão dos jurados no Foro Central de Porto Alegre. Os locais onde os réus ficarão presos serão definidos pela Justiça. O incêndio na Boate Kiss ocorreu em 27 de janeiro de 2013, em Santa Maria.

O fogo começou depois que um artefato pirotécnico foi disparado pela banda Gurizada Fandangueira, que fazia um show no local. A tragédia matou 242 pessoas e deixou outras 636 feridas.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui