Os resultados do Pacto Lajeado Pela Paz após um ano de implantação

Confira os números do programa que alia prevenção e repressão à criminalidade em Lajeado.


0
Foto: Tiago Silva

Neste mês faz um ano de implantação do programa Pacto Lajeado Pela Paz, lançado em 10 de junho de 2019. A iniciativa é um movimento multissetorial, com participação de diversos atores sociais, para estimular e promover a criação de uma cultura de paz para prevenir a violência no município. O projeto usa metodologia baseada em evidências e está em dois eixos: prevenção e aplicação da lei.

Na prevenção, o objetivo é realizar ações nas áreas de educação, saúde, assistência social e cultura, com atividades de promoção da paz desenvolvidas nas salas de aula de escolas de todo o município. Já na área da aplicação da lei, o pacto prevê a realização de ações integradas de fiscalização e policiamento para melhorar a sensação de segurança no município e reduzir a perturbação do sossego.

Em entrevista no programa Troca de Ideias desta segunda-feira, os secretários de Segurança Pública, Paulo Locatelli, e da Educação, Vera Plein, destacaram as atividades realizadas neste primeiro ano de implantação e apresentaram resultados colhidos dentro do Pacto Lajeado Pela Paz.


ouça a entrevista

 


Neste primeiro ano, houve a redução de:

– 35% nos casos de homicídios
– 64% nos feridos por arma de fogo
– 26% roubo a pedestre
– 30% roubo e furto de veículos

Os órgãos de segurança já realizaram 13 operações integradas desde o lançamento do programa. Foram:

– 471 pessoas abordadas
– 39 vistorias
– 13 ordens judiciais cumpridas
– 187 agentes envolvidos
– 476 viaturas utilizadas

O eixo de aplicação da lei também esteve à frente das 16 operações específicas de fiscalização das medidas restritivas à Covid-19, com:

– 532 lugares vistoriados
– 105 adequações encaminhadas
– Orientação realizada em 53 lugares
– Notificação de 49 estabelecimentos
– 19 estabelecimentos fechados
– 11 multas aplicadas
– 2 locais interditados

O secretário Locatelli explica que o programa canaliza dados da Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros e Susepe. A partir deles é feito um georreferenciamento da criminalidade para identificar dias, horários e locais com mais incidência. “A gente vê o problema, analisa e atua mais assertivamente”, afirma.

O programa também estruturou as diretrizes para a atuação de uma guarda municipal em Lajeado, com foco na atuação preventiva e atuação articulada com demais órgãos de segurança no município. O projeto está em tramitação na Câmara de Vereadores.

A titular da Educação destaca programas de prevenção desenvolvidos pelo Pacto Lajeado Pela Paz, como a iniciativa “Cada Jovem Conta”, com foco em evitar a evasão escolar, aplicação da lei, prevenção e fiscalização. Conforme explica Vera Plein, os integrantes do programa identificam os alunos mais voltados à violência na origem e, dessa forma, começam a realizar um trabalho preventivo de orientação e assistência social.

O grupo formado para atuação com jovens com comportamento de risco realiza acompanhamento de 75 casos. As reuniões ocorrem de forma quinzenal, conforme território Sete áreas foram mapeadas pela prefeitura.

O programa também criou o Sistema de Registro de Violência Escolar (Sispreve), que realiza ações específicas em escolas, séries e turnos com maior incidência de violência. O projeto piloto foi implementado em cinco escolas da rede municipal em novembro de 2019, e em abril, toda a rede de escolas de educação infantil (Emeis) e fundamental (Emefs) passaram por capacitação.

O eixo da prevenção também formou 140 facilitadores da paz dentro dos princípios da Justiça Restaurativa e realizou mais de 160 círculos de construção de paz, atingindo 3 mil participantes.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui