“Ou se inventa coisas novas ou se lida com o que se tem de uma forma diferente”, diz Patrícia Palermo no 7º Reload Sindilojas

Público de 400 pessoas prestigiou o evento no teatro do Ceat na noite desta terça-feira


0
Foto: Rita de Cássia

A 7ª edição do Reload Sindilojas realizado na noite desta terça-feira (17), recebeu um público de 400 pessoas, no Teatro do Colégio Evangélico Alberto Torres (Ceat), em Lajeado. O tema desta edição que contou com duas palestras foi “O mundo mágico de empreender e vender”. Já na recepção, os participantes foram surpreendidos com performances de palhaços e muita descontração.

A programação de palestras começou com a economista Patrícia Palermo, que abordou a temática “Ser mágico ou malabarista? Os desafios do cenário econômico atual”. Segundo ela, fomos surpreendidos com a pandemia, a guerra, globalização e agora se fala em desglobalização. São muitos acontecimentos para nos adaptarmos, o que não é fácil. “Precisamos entender o cenário e captar as informações em termos de riscos e oportunidades; e fazer as mudanças necessárias para continuar o show das vendas que precisa acontecer todos os dias. Temos que falar da inflação que pressiona empresas e o orçamento das famílias. Saber como nos posicionar para não perder espaço nesse orçamento. Ou se inventa coisas novas ou se lida com o que se tem de uma forma diferente. O objetivo da palestra não é ser motivacional, mas alertar as pessoas quanto ao cenário.”

 

Na sequência, foi a vez da palestra “A arte da venda”, com Robson Rosa. Ele explanou sobre o desempenho profissional, utilizando-se da prática teatral, na qual é necessário conhecer bastidores, dominar o palco e encantar o público para tornar-se protagonista da própria história.

Foto: Clarissa Jaeger

Com uma experiência de 25 anos de teatro – já atuou no Senac e outras empresas, e hoje administrador do Parque de Diversões Pypo – Robson Rosa levou ao público a expertise da arte e o quanto ela pode ajudar nas vendas. Já no primeiro ato da palestra ele compara o palco ao ambiente de uma empresa. “O ator precisa conhecer o seu palco e cada pedaço dele. Quando isso acontece, ele hora esse palco, seja num tablado ou na rua. Assim também ocorre numa empresa. Porque o funcionário só vai honrar seu trabalho e sua empresa se conhecer esse local. Ou seja, ele deve conhecer o palco onde vai atuar e onde está inserido. Com as minhas experiências, percebei que todo o conhecimento do teatro é aplicável nas empresas.”

Para a empresária Ângela Maria Martins Rosa, a Mana, proprietária da loja Mana Modas, evento deste tipo são sempre importantes para renovar as ideias. “É sempre válido. A gente sempre precisa de algo para melhorar e encontrar as pessoas, ainda mais depois da pandemia. As pessoas aproveitam e faz muito bem para os negócios e para a vida.”

Ângela Martins Rosa. (Foto: Rita de Cássia)

Para a coordenadora do evento e diretora do Conselho de Eventos e Promoções da entidade, Débora Scheibel, a programação que foi bastante aguardada cumpriu o seu papel de apresentar informação com descontração. “Agradeço a todos que vieram prestigiar nosso evento. É maravilhoso poder reunir todos e conversar com as pessoas, ver os sorrisos no rostos e sem máscaras”, comenta.

O presidente do Sindilojas, Giraldo Sandri, comemora a possibilidade de poder realiza o evento; o primeiro da sua gestão em 2022. “Poder realizá-lo com casa cheia é um orgulho muito grande para a nossa diretoria, associados e a equipe que coordenou. A expectativa é por esta retomada depois da pandemia e de forma positiva. Por isso, optamos por uma dinâmica de alegria e de levar o lado positivo para as pessoas, para que esqueçam a pandemia e olhem pra frente.”

O Reload é uma realização do Sindilojas Vale do Taquari e tem o patrocínio de Sicredi, com apoio do CEAT, Gráfica Lajeadense e Fecomércio-RS, Sesc e Senac.

Texto: Rita de Cássia

redacao@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui