Paciente com Covid tem suspeita de ‘fungo negro’ em Santa Catarina

Na Índia, a doença provoca uma epidemia em algumas localidades, também em pessoas infectadas pelo coronavírus


0
Pacientes indianos infectados com 'fungo negro' são tratados em hospital público de Hyderabad (Foto: Mahesh Kumar / AP)

Autoridades sanitárias de Santa Catarina investigam um caso suspeito de mucormicose, infecção popularmente conhecida como ‘fungo negro’, em um paciente de 52 anos que teve diagnóstico confirmado de covid-19. Na Índia, a doença provoca uma epidemia em algumas localidades, também em pessoas infectadas pelo coronavírus.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) de Santa Catarina informa que notificou o Ministério da Saúde na última sexta-feira (28). “Assim que tomamos conhecimento do caso, seguimos o protocolo e informamos imediatamente ao Ministério da Saúde que emitiu um alerta nacional por meio da rede CIEVS dos estados. Além desse procedimento, continuamos acompanhando e prestando apoio ao município de Joinville na investigação do caso”, disse o superintendente de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, por meio de nota.

Segundo o órgão, diversos estudos estão sendo realizados no mundo para verificar possíveis a relação entre a mucormicose e a covid-19, “especialmente os que apresentam quadros de comorbidades e situação de imunossupressão”. A mucormicose é uma infecção causada por vários organismos fúngicos da ordem Mucorales.

A contaminação ocorre por meio da inalação de mofo mucoso, normalmente encontrado em plantas, frutas e vegetais em decomposição. A doença não é contagiosa, o que significa que não pode se espalhar pelo contato entre humanos ou animais. Mas ela se espalha a partir de esporos de fungos que estão presentes no ar ou no ambiente, que são quase impossíveis de evitar.

Fonte: R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui