Pacientes com sintomas de dengue devem buscar atendimento imediato nos Postos de Saúde de Bom Retiro do Sul

Atendimento nas unidades é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 12h e das 13h às 16h30


0
Foto: Fernando Dias/Divulgação

A Secretaria de Saúde de Bom Retiro do Sul, em vista do surgimento de casos de dengue e das ações de prevenção que estão em prática, orienta a população para que busque atendimento imediato nas unidades de saúde do município ao perceber qualquer sintoma decorrente do mosquito aedes aegypti.

O primeiro sintoma da dengue geralmente é a febre, que aparece de 5 a 10 dias após a picada do mosquito infectado. Os sintomas mais comuns da dengue são febre alta, dor de cabeça no fundo dos olhos, manchas vermelhas na pele, enjôos e vômitos, mal-estar e cansaço extremo e dor abdominal em todo o corpo. Em casos graves, há hemorragia intensa e choque hemorrágico.

“Ao perceber alguns destes sintomas, o paciente deve buscar atendimento imediato no posto de saúde do Bairro São Francisco ou na UBS do Centro. O diagnóstico precoce, tratamento e acompanhamento serão prestados pelos profissionais médicos e por toda a equipe de saúde nas unidades”, informou Carmem Regina de Oliveira, coordenadora da Secretaria Municipal de Saúde.

A coordenadora recomenda ainda que a população não faça a automedicação, uma vez que os sintomas da dengue são semelhantes aos da Covid. “O atendimento médico imediato é fundamental para a saúde do paciente, uma vez que o médico irá avaliar os sintomas e prescrever os medicamentos adequados para tratamento correto. O uso de medicamentos sem a orientação médica pode agravar os sintomas e a doença”, alertou Carmem.

O atendimento nas unidades de saúde do município é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 12h e das 13h às 16h30. Nos demais horários, finais de semana e feriados, o atendimento de casos compatíveis com a dengue é realizado pelo Hospital de Caridade Sant’Ana.

Ações de prevenção

Com casos já confirmados de dengue no município, a Secretaria de Saúde, juntamente com a Vigilância Sanitária e as Agentes Comunitárias de Saúde estão realizando ações que vão de visitas domiciliares, orientando e atuando para eliminar locais com água parada, assim como ações de limpeza urbana, conscientização e aplicação de produtos que impedem o crescimento de larvas de mosquito em locais públicos e terrenos baldios. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui