Paes anuncia Réveillon com fogos em Copacabana e em outros 10 pontos

Nesta tarde, o prefeito participa de coletiva de imprensa para revelar novos detalhes sobre as festividades de fim de ano


0

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, confirmou junto ao governador Cláudio Castro que haverá festa de Réveillon com queima de fogos na Praia de Copacabana e em outros 10 pontos espalhados pela cidade.

O anúncio inicial foi feito na abertura do Rio Gastronomia, no Jockey Club, da qual os dois participaram nesta quinta-feira. “O governador Cláudio Castro hoje nos deu a boa notícia de que vamos poder anunciar agora a pouco – e eu vou falar em off aqui para vocês – que nós vamos ter réveillon no Rio de Janeiro, com fogos em Copacabana e em dez pontos espalhados pela cidade. Eu acho que é um momento de retomada, de renascimento. Foi um período muito duro. E não há mais nada anti-carioca do que esse vírus.

A gente é uma cidade de celebração, de encontro, uma cidade que gosta de se abraçar. Infelizmente, esses últimos anos foram muito duros. Não é que acabou a pandemia, mas, apesar da gripe, a gente vive com a situação epidemiológica muito boa, com taxa de transmissão lá embaixo, internações lá embaixo, e, mais importante que tudo, graças a Deus e à vacina, com o número de mortes lá embaixo”, afirma Paes.

Nesta tarde, o prefeito participa de coletiva de imprensa para revelar novos detalhes sobre as festividades de fim de ano. Na última semana, a incerteza sobre o rumo da festa de Ano Novo protagonizou o debate entre os governos municipal e estadual. No sábado (4), Paes anunciou em rede social o cancelamento da queima de fogos na Praia de Copacabana e em outros pontos da cidade, como tradicionalmente ocorre. Quarta-feira (8), o Comitê Científico do estado contra a Covid-19 aprovou a realização da queima de fogos na praia de Copacabana na virada do ano, desde que sejam adotadas medidas para evitar aglomerações, entra elas o fechamento do acesso do bairro para estacionamento.

Na ocasião, o governador Cláudio Castro (PL) sustentou que estado e prefeitura chegariam a um consenso na sexta-feira (10/12) sobre as celebrações e toda a estrutura montada para receber 2022. Castro frisou que, apesar de ele e o prefeito defenderem os fogos, os técnicos da Saúde é que vão sustentar o planejamento. Entre as decisões dos comitês científicos municipal e estadual, vai valer a mais restritiva.

Fonte: Metrópoles


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui