Palestra com The Intercept em Lajeado agita Câmara de Vereadores

Evento é promovido pela Univates. Mozart Lopes (PP) disse se tratar de “trio amoroso sem moral e ética”. Sérgio Kniphoff (PT) denunciou homofobia.

2
Vereadores de situação e oposição divergiram sobre evento anunciado pela Univates (Fotos: Natalia Ribeiro)

A realização de uma palestra na Univates, em Lajeado, com o jornalista Alexandre De Santi, do site The Intercept Brasil, foi um dos principais temas da sessão desta terça-feira (13) da Câmara de Vereadores – pelo menos o que exaltou os ânimos durante o encontro ordinário. O portal investigativo é responsável pela divulgação de mensagens atribuídas ao ministro da Justiça Sérgio Moro, supostamente trocadas com o procurador Deltan Dallagnol e demais pessoas no âmbito da Operação Lava Jato.


ouça a matéria


O evento do Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCHS) da universidade foi divulgado na última sexta-feira (9). A data agendada é 18 de setembro, tendo como local o Teatro da Univates. Desde então, grupos como o Movimento Direita dos Vales (MDV) têm utilizado as redes sociais para expor indignação com a palestra do jornalista. Ao fazer uso do tempo regimental, o líder de governo Mozart Lopes (PP) se referiu ao movimento dizendo que queria compartilhar a sua solidariedade.

Eu não concordo que a nossa universidade traga a Lajeado um jornalista de um jornal que comprou a preço de ouro informações hackeadas de autoridades máximas do Brasil, dentre elas promotores, juízes, ministros, ex-presidente e ex-deputados”, argumentou Lopes. O progressista chamou o palestrante de criminoso e o ligou a um suposto esquema. “Uma armação do deputado eleito Jean Wyllys, juntamente com David Miranda e seu namorado Gleen Greenwald. Este trio amoroso não tem moral e ética para denegrir a imagem do procurador Deltan Dallagnol e do ministro Moro.”

Parte da fala do líder de governo provocou indignação no vereador Sérgio Kniphoff (PT), que denunciou ter assistido a um discurso homofóbico durante a sessão. “Eu ouvi uma manifestação homofóbica, onde fala em triângulo vergonhoso e amoroso. Me desculpe vereador. Eu me senti envergonhado.” Prontamente Lopes questionou: “o senhor defende bandido?” A presidente Neca Dalmoro (PDT) teve de pedir ordem no plenário para que o encontro legislativo tivesse continuidade.

O vereador Adi Cerutti (PSD) acompanhou o posicionamento de Lopes e repudiou a proposta do evento. “Não é admissível que uma entidade tão séria como é a universidade, com reitores tão sérios – e não deve ter passado pelo crivo dos reitores, porque não tem nada, absolutamente nada, que mude as investigações da Lava Jato”.

Cerutti alegou que o jornalista é um criminoso, enquanto Carlos Eduardo Ranzi (MDB) disse acreditar que em breve o mesmo estará detido. “O evento é só mês que vem, dá pra ficar tranquilo. Talvez até lá ele já esteja preso”. Por mais que tenham demonstrado contrariedade à proposta, os vereadores não pediram que a Univates cancelasse o evento.

Alguns até sugeriram que fosse realizado em outro espaço, fora do ambiente acadêmico. Eder Spohr (MDB) colocou que não acho muito apropriado trazer o pessoal do Intercept para fazer palestra. É no mínimo inoportuno”. A universidade foi procurada, mas não se manifestou até o fechamento da matéria.

Vetos de Caumo incomodam vereadores

Outro tema abordado no encontro diz respeito à vetos recentes do prefeito Marcelo Caumo (PP) a projetos aprovados pela Câmara de Vereadores de Lajeado. Duas negativas foram encaminhadas à casa nesta terça, provocando ainda mais discussão. Uma delas faz referência à renovação do contrato entre a administração municipal e o Hospital Bruno Born (HBB), matéria de autoria do Executivo.

A diferença está em emenda do Legislativo, aprovada assim como o texto-base, e que pede a reabertura do Pronto-Socorro da casa de saúde. O espaço está fechado há cerca de um ano, após ter sido incendiado por um usuário. Funciona por uma campainha. “Ao invés de abrir portas, estão fechando portas”, lamentou Sérgio Rambo (PT).

O outro veto foi encaminhado a projeto de Cerutti e Waldir Blau (MDB), para execução de serviços de terraplanagem e entrega de cargas de material como incentivo aos empresários. Blau se mostrou incomodado com a atitude de Caumo. “Realmente fico muito chateado com o nosso prefeito. Um projeto para ajudar empresas, tantas indo embora, e ele veta. Parece que ele quer que vão embora”.

Conforme o regimento interno, os vetos devem ser votados pela casa. A tendência, conforme manifestações dos vereadores, é que ambos sejam derrubados. Das três matérias na ordem do dia, duas, que pediam aberturas de crédito, foram aprovadas com unanimidade. Mediante acordo de bancadas, foi votada e aprovada proposta que autoriza a contratação de monitores para as escolas da rede municipal.

Já o texto que orienta a gratuidade de castrações para famílias de baixa renda teve pedido de vista de Lopes, líder de governo. O motivo é uma proposta substitutiva apresentada por Ranzi. A assessoria do emedebista alega que a sobreposição evitará que um número elevado de emendas seja apresentado. O secretário do Meio Ambiente de Lajeado, Luis Benoitt, estava na sessão. Ele esperava a aprovação.

Honraria

Em sessão solene realizada após a ordinária, a presidente da ONG Amando, Protegendo e Ajudando Muitos Animais (Apama), Ana Rita de Azambuja, foi agraciada com a entrega da Comenda Doutora Regina Aesse Nöthen. Criada em 2013, a honraria busca reconhecer o trabalho de mulheres que se destacam em prol de causas comunitárias desenvolvidas em Lajeado.

Presidente da Apama, Ana Rita de Azambuja foi agraciada pelo Legislativo com flores e com uma placa da comenda

O título foi proposto pela presidente Neca e pelo vereador Ranzi. Familiares, amigos e voluntários acompanharam a homenagem. A ONG existe desde 2014 e desde então já mediou cerca de três mil adoções responsáveis de cães e gatos.

Emocionada, Ana destacou que “olhar para fora si é a primeira regra para fazer algo”. Ao som de Imagine, do beatle John Lennon, a voluntária convidou a todos para pensarem no próximo. “A nossa luta deve ser por fazer o bem e pela vida”. A presidente da Apama recebeu flores, uma placa e o carinho da plateia. A próxima sessão da Câmara de Lajeado será realizada no dia 20 de agosto. NR

2 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui