Pandemia reduz expectativa de vida e pode afetar aposentadorias

Os gastos com a Previdência respondem pelo maior rombo nas contas do governo central


0
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A pandemia do novo coronavírus pode trazer um gosto amargo aos regimes de previdência ao longo dos próximos anos com a redução das expectativas de vida.

De acordo com um estudo desenvolvido pela Universidade de Harvard, os brasileiros nascidos em 2020 têm a esperança de viver até os 74,8 anos. A idade é inferior aos 76,6 estimados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2019 e, se confirmada, representaria um recuo ao patamar de 2013.

Especialistas dizem que a redução da expectativa da vida dificultará a obtenção da aposentadoria. Porém, acentuam que a queda da expectativa de vida envolve mais previdência privada.

Outro reflexo perverso da pandemia no sistema de aposentadorias pode aparecer na arrecadação do Regime da Previdência, que tende a diminuir com o aumento no número de desempregados no Brasil, que somam mais de 14 milhões.

Os efeitos da pandemia podem afetar diretamente os empregos e a capacidade dos segurados de manter a contribuição ao INSS após perderem a colocação profissional.

Os gastos com a Previdência respondem pelo maior rombo nas contas do governo central, que fechou fevereiro com déficit de R$ 21,2 bilhões, dos quais R$ 18,602 bilhões correspondiam às despesas com o sistema de aposentadorias.

Fonte: R7

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui