Para IBGE, altas no varejo estão muito ligadas ao auxílio emergencial

Na série com ajuste sazonal, as vendas no varejo cresceram 5,2% em julho ante o mês anterior.


0
Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil / CP

O bom desempenho do varejo em junho e julho tem relação direta com o pagamento do auxílio emergencial pelo governo, segundo Cristiano Santos, analista da Coordenação de Serviços e Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para ele, o avanço no volume vendido está muito ligado à melhora no rendimento, sobretudo, das famílias de menor renda.

Na série com ajuste sazonal, as vendas no varejo cresceram 5,2% em julho ante o mês anterior, depois de terem avançado também em junho (8,5%) e maio (13,3%). A expansão por três meses consecutivos levou o comércio varejista a operar perto do patamar mais elevado da série histórica da Pesquisa Mensal de Comércio, alcançado em outubro de 2014.

Santos lembra que o auxílio emergencial aumentou o orçamento especialmente das famílias mais pobres, que passaram a ter uma renda disponível na pandemia até mesmo maior que a habitual. “Certamente parte desse excesso de rendimento acaba se convertendo em consumo, e consumo muito focado nessas atividades que a temos visto crescer. Além de supermercados, tem também móveis e eletrodomésticos e material de construção”, disse Santos.

Fonte: Correio do Povo

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui