Para secretário de Saúde de Lajeado, liberações poderiam ser maiores

Apesar de defender flexibilizações, Cláudio Klein reforça necessidade de cuidados para que quadro da pandemia não se agrave novamente


1
Foto: Gabriela Hautrive / Arquivo

O médico pneumologista e secretário de Saúde de Lajeado, Cláudio Klein, participou do programa Acorda Rio Grande desta quinta-feira (2). O profissional abordou a dificuldade de fazer o levantamento estimado por faixa etária do público que já realizou pelo menos uma aplicação da vacina contra a covid-19. Apesar disso, Klein comemora que Lajeado chegou a idade dos 18 anos com mais de 90% do público adulto com ao menos uma dose.


ouça a entrevista

 


O secretário entende que, com uma circulação baixa do vírus, medidas restritivas muito rígidas não são eficazes. “Tanto que medidas restritivas em fevereiro só tiveram resultados de 45 a 60 dias depois, quando o ciclo do vírus estava concluído”, recorda.

Klein entende que as liberações de atividades, neste momento, poderiam ser maiores. “Acho que se poderia se liberar mais”, avalia. Na sua visão, surtos generalizados não devem mais ocorrer; somente casos localizados. Porém, apesar da queda dos índices, ele pondera a necessidade dos cuidados para que o quadro não se agrave novamente.

SAIBA MAIS:

O secretário destaca que a UTI Covid montada no Hospital Bruno Born (HBB), em Lajeado, não conta com nenhum paciente infectado pelo coronavírus atualmente.

À Rádio Independente, o médico também comenta reflexos na saúde pós-pandemia. Mesmo após curados, pacientes relatam permanência de sintomas como perda de olfato e paladar, cansaços, perda de memória, desatenção e dificuldade de concentração, além de aumento de problemas emocionais.

1 comentário

  1. Hipócrita! Pq ate agora os postos não atendem normalmente?que papinho…por secretário de saúde que lajeado já teve.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui