“Parar de beber e usar drogas é muito fácil, difícil é a continuação”, afirma Rodolfo, alcoolista em recuperação

No Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo, celebrado nesta sexta-feira (18), conversamos com o consultor em Dependência Química, Eduardo Kauffmann, e o alcoolista em recuperação Rodolfo


0
Eduardo Kauffmann, consultoria em Dependência Química, e Rodolfo, alcoolista em recuperação (Foto: Rodrigo Gallas)

Hoje, 18 de fevereiro, é o Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo, data destinada a conscientizar sobre danos e doenças que o consumo excessivo de bebidas alcoólicas pode causar, tanto em homens quanto em mulheres. Para falar sobre o assunto, recebemos no quadro “Sem Preconceito”, do programa Panorama, o alcoolista em recuperação Rodolfo e o Mentor da DK Mentoria e diretor da DK Consultoria em Dependência Química, Eduardo Kauffmann.

Rodolfo está há 25 anos em recuperação. Ele diz que fez somente um tratamento. “Parar de beber e usar drogas é muito fácil, difícil é a continuação. E para isso você tem que ter força de vontade”, afirma. Segundo ele, admitir o problema é o primeiro passo. “É preciso admitir que é impotente perante ao álcool.”

O consultor em Dependência Química Eduardo Kauffmann explica que a dependência em álcool, tabaco e outras drogas é uma doença crônica, portanto, não tem cura. É por isso que o termo alcoolista em recuperação é o mais correto. “É necessário um tratamento contínuo dia após dia.”

Kauffmann informa que a medicina e a psiquiatria utiliza premissas pregadas pelos Alcoólicos Anônimos desde 1935: “viva um dia de cada vez”, “evite o primeiro trago”. “É 100% garantido que se o Rodolfo voltar a beber hoje, ele voltará a beber no padrão de quando ele parou.”

A sexta-feira, para muitos, é o dia de tomar uma cervejinha com os amigos ou outra bebida para relaxar das atividades do dia a dia. Mais da metade da população brasileira, 55%, têm o costume, mostra pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro do Fígado (Ibrafig), sendo que 17,2% declararam aumento do consumo durante a pandemia de covid-19, associado a quadros de ansiedade graves por causa do isolamento social.

O consumo de bebidas nos fins de semana, que geralmente começa na sexta-feira e só termina no domingo, leva muita gente a crer que não é dependente do álcool, mas o hábito também pode causar danos à saúde.

Contatos da DK: 

Site: dkconsultoria.com.br
Telefone: (51) 98406-7554

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui