Participação da trabalhadora rural


0

Novamente estamos referenciando a data de 8 de março “Dia Internacional da Mulher”, para chamar atenção e valorizar o seu trabalho.

A ONU diz que as mulheres representam perto de 43% dos trabalhadores rurais no mundo. No Brasil a Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio – ABMRA, na sua pesquisa informa que um terço dos cargos gerenciais são ocupados por elas. E que 45% delas sofreram algum tipo de preconceito no trabalho.


ouça a participação

 


 

Quando estudei agronomia na UFRGS mulheres eram raras, na veterinária tinha um pouco mais. Hoje estão divididas ocupando lado a lado os bancos da universidade. Aqui no Vale do Taquari na década de 70 eram raras as profissionais desta área, hoje estão fazendo belo trabalho. Incluo também os técnicos (as) agrícolas que são em número representativo. Engenheiras florestais, Engenheiras agrícolas, se juntam as demais profissionais das ditas áreas agrárias.

Nas propriedades rurais a “trabalhadora do campo ou rural” como queiram, sempre tiveram sua representatividade. Alguns momentos mais acanhados, outros se movimentando e fazendo sua representação.

No início da comemoração desta data alguns até acharam graça, “onde estas mulheres querem chegar”. Logo “estas mulheres” com seus clubes de mães e do lar, suas Associações, Sindicatos e Emater/Ascar tomaram conta de mostrarem que esta data não era brincadeira. Foram se impondo conseguindo suas conquistas, se fazendo representar em fim tendo voz ativa e forte. Um abraço a todas, muitas que iniciaram neste movimento, já estão com certa idade, mas, orgulhosas de verem as mais novas se movimentando. A semente foi plantada e germinou. Neste grupo de mulheres que trabalham na área rural quero incluir as “extensionistas” as moças do trabalho social da extensão rural que incentivam a organização e levam o bem-estar as famílias rurais. Fotos antigas comprovam o que foi o início do movimento enchendo os clubes e o Gigantinho. (20 mil mulheres- 1987)

O último censo demográfico diz que as trabalhadoras rurais são responsáveis por 45% da produção de alimentos e são encarregadas de 42,2% da renda das famílias brasileiras do campo.

A “Associação Brasileira do Agronegócio”- ABAG, em pesquisa indica que 59,2% de quem atua nesta área (agronegócio) são proprietárias ou sócias, 30,5% fazem parte de diretorias (gerentes, coordenadoras ou administradoras), e 10,4% são funcionárias ou colaboradoras. Além disto 57% destas mulheres participam de Sindicatos e ou Associações Rurais.

Mulheres que atuam no agronegócio 55% acessam internet, 60% tem curso superior ou estudam e 88% se consideram independentes financeiramente.

Mas o movimento precisa continuar, houve avanços importantes, mas, ainda infelizmente 74,2% das mulheres disseram que já sofreram preconceitos. Mas, 61,1% declararam não terem se intimidado com isso.

Por Nilo Cortez.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui