Passageira reclama da atitude de motorista de ônibus em Lajeado

Edina Machado, usuária do transporte coletivo comenta o ocorrido.


4
Foto: Edina Machado/Divulgação

Devido aos números preocupantes da pandemia do novo coronavírus, a orientação é não permanecer perto de um grande número de pessoas. No entanto, Edina Machado relatou em participação no programa Na Boca do Povo uma realidade bem diferente no transporte coletivo de Lajeado.


OUÇA A REPORTAGEM


De acordo com a usuária a situação é preocupante, veículos estão circulando sem respeitar o distanciamento social, além de muitas pessoas em pé. Edina revela que ao ingressar no coletivo, na área central de Lajeado, às 15h30, os usuários comentaram o fato para o motorista.

Em um determinado ponto, o motorista desligou o ônibus e se manifestou. “Se não estão satisfeitos, podem descer ou ligar para prefeitura”, conta a usuária sobre o ocorrido.

No inicio da semana, a Prefeitura de Lajeado e Expresso Azul ampliaram os horários de transporte público. Conforme o coordenador do Departamento de Trânsito, Vinícius Renner foram ajustados os horários das linhas.


OUÇA O COMENTÁRIO  do coordenador do Departamento de Trânsito de lajeado


O coordenador afirma que ajustes pontuais já estão sendo tratados para evitar a alta procura de passageiros no mesmo horário. Renner destaca que os usuários também podem colaborar para evitar aglomerações nos coletivos.

Segundo Renner, um fator que pode vir a ocorrer, na medida em que o ônibus atingir a capacidade máxima de pessoas, 60% da capacidade total do veículo, imposta pelo Decreto de Isolamento Controlado, as portas irão fechar e os passageiros terão de aguardar o próximo ônibus. “São alternativas que estamos estudando para evitar um retrocesso a bandeira vermelha”, diz.

4 Comentários

  1. Os horários dos ônibus da expresso azul estão todos alterados, estou chegando todos os dias atrasada no serviço. Além disso, tem lotação de gente diariamente.

  2. Nunca fomos respeitados pelas empresas de ônibus de Lajeado. Morei anos no bairro Montanha e depois mudei de cidade, mas quando ia visitar meus pais sempre via ônibus caindo aos pedaços e motoristas mal educados. Um ou outro motorista se destaca pela gentileza, de resto, todos mau humorados e mal educados.

  3. Já trabalhei como Líder de Tráfego no estado de São Paulo, e neste momento de Pandemia deve ser feito um levantamento dos pontos mais críticos onde há excesso de pessoas aguardando o ônibus, neste caso aumentar a quantidade operacional, e também para que não haja lotação e obedecendo as normas de distanciamento, uma alternativa é marcar os assentos que poderão ser ocupados e diminuir o número de pessoas que viajam em pé, desta maneira conseguiremos melhorar a satisfação dos usuários e também evitar a aglomeração diminuindo o risco de contágio.

  4. Moro no bairro olarias e por aqui além de pucos horários disponíveis ,fazem 4 bairros com a mesma linha. Com isso as pessoas chegam atrasadas no serviço ou precisam pegar um outro muito cedo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui