Patrulha Escolar começa a atuar na rede municipal de ensino de Lajeado

Ferramenta que atua no combate à violência e ao uso de drogas no ambiente escolar foi apresentada nesta terça-feira, na Secretaria Municipal de Educação


0
Equipe da Patrulha Escolar, sargentos Duarte (E) e Francisco (D) (Foto: Luís Fernando Wagner)

Reunião na manhã desta terça-feira (15), no Auditório da Secretaria Municipal de Educação de Lajeado marcou a apresentação de um novo elemento no combate à violência: A Patrulha Escolar. A divisão da Brigada Militar atuará diretamente no âmbito das escolas da rede municipal de ensino, em episódios que demandem a intervenção do Estado.

É o que explica o coordenador da Patrulha, sargento Italmar Duarte. “A Patrulha Escolar serve para dar segurança aos professores, atendentes de escola e, principalmente, aos alunos. Nós atuaremos em três temas: drogas, Lei Maria da Penha e relações Humanas. Temos que recuperar as crianças que estão se perdendo e impedir que as outras entrem neste sistema. Nós vamos atuar somente dentro das escolas. A Patrulha Escolar veio pra somar e ajudar os professores de forma preventiva. Vamos tirar um dia da semana para visitar duas ou três escolas para palestrar aos alunos e atenderemos sempre que formos chamados pela direção do educandário”, explica o Sargento, que veio de Venâncio Aires, onde a divisão atua desde 2016, para organizar a Patrulha Escolar em Lajeado.


ouça a reportagem


 

Além dele, a Patrulha Escolar também conta com o Sargento Francisco José da Silva e com o aporte da Polícia Civil, através da equipe que compõe a Polícia Comunitária. “Pretendemos realizar rodas de conversa nas escolas, para dialogarmos com os alunos. Temos que deixar bem claro que o professor é a autoridade dentro da sala de aula. O que o professor decidir, os alunos precisam acatar”, pondera a Delegada da Polícia Civil, Márcia Bernini.

Delegada Márcia Bernini (Foto: Luís Fernando Wagner)

A policial esclarece que a função da Polícia Comunitária é dialogar, porém, sempre que a situação fugir do controle do corpo docente, a Patrulha Escolar deverá entrar em ação. “ Pequenos conflitos devem ser administrados pelos professores e direção das escolas. Não podemos tirar-lhes a autoridade no ambiente escolar. Porém, sempre a situação evoluir para um caso criminal, as autoridades devem ser acionadas. Se uma aluno for flagrado portando uma arma de fogo, por exemplo, é apreensão imediata deste menor e o caso deve ser levado à Delegacia de Polícia”, adianta a delegada.

Para a secretária municipal de Educação, Adriana Vetorello, a Patrulha Escolar surge para agregar a outros mecanismos de prevenção à violência e ao uso de drogas no ambiente escolar, já em andamento em Lajeado. “ Já temos ações de prevenção à violência e ao “bullying” em desenvolvimento nas escolas, além do Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência da Brigada Militar ). Penso que a Patrulha Escolar vem neste sentido. Temos algumas demandas em escolas, umas mais outras menos, que trazem esta sensação de insegurança. Esta pareceria para a educação é muito importante para que o aluno possa se sentir seguro, com pessoas com capacidade para isso. Temos um acompanhamento dentro das escolas com dados atualizados dos índices de violência e os números vem incomodando. Precisamos pensar no que fazer para que não se crie uma demanda maior ou fuja do nosso controle”, comenta a secretária.

A reunião também contou com a presença do secretário municipal de Segurança Pública de Lajeado, Paulo Roberto Locatelli e do comandante do 22º BPM de Lajeado, o tenente-coronel Augusto Bernardes.

Secretário de Segurança Pública, Paulo Locatelli (Foto: Luís Fernando Wagner)

Luís Fernando Wagner
noticias@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui