Pedra da Tartaruga, um dos atrativos de Vespasiano Corrêa

Com nove metros de altura e treze de comprimento, o bloco monolítico surgiu devido ao efeito da erosão de milhares de anos


0
Pedra da Tartaruga tem nove metros de altura (Foto: Alício de Assunção)

Próximo ao pé do Viaduto 13, uma das maiores obras ferroviárias da América Latina, um atrativo natural encanta quem aporta por aqueles lados. A pé ou de carro, seguindo por 1,3 quilômetros no acesso de chão batido, rodeado por matas nativas e muita sombra, chega-se a Pedra da Tartaruga.

Com nove metros de altura e treze de comprimento, o bloco monolítico surgiu devido ao efeito da erosão de milhares de anos e lembra a imagem do animal. Localizado as margens do Rio Guaporé, atrai visitantes, que além de conhecerem a pedra aproveitam para banhar-se no manancial, que nas proximidades apresenta espaços mais rasos, com muitas pedras no leito, mas que requerem mesmo assim muitos cuidados.

Rio Guaporé permite banhos com cautela no local (Foto: Alício de Assunção)

A baixa altura da pedra permite que quem quiser registrar a passagem pelo local possa fazê-lo, porém sempre com muita atenção, devido as pedras serem lisas. Para quem deseja conhecer mais esse lugar, que faz parte das dezenas de atrativos da Ferrovia do Trigo em Vespasiano Corrêa e municípios vizinhos, a orientação é para que logo após passar o trevo da ERS-129, que dá acesso à cidade de Muçum, entrar a esquerda e seguir em direção ao Viaduto 13. São dezoito quilômetros por estrada não pavimentada, até a localidade de Lucano Coderneira. Na base do Viaduto 13, logo após a passagem por um pequeno arroio, entra-se a esquerda e segue-se então até o local.

A estrada de Muçum ao Viaduto 13 é bem sinalizada, porém, nas proximidades, existem poucas indicações do caminho que leva a Pedra da Tartaruga. A recomendação é de que se procure informações nos campings nas proximidades. Outro alerta é quanto aos resíduos produzidos pelos visitantes.

Como não existem lixeiras no local, a orientação é para que se recolha o material e se leve até os locais destinados para isso na área de lazer localizada embaixo do viaduto. Um belo passeio com destino a algo único da região, com direito a contemplação e fotografias, mas sempre priorizando o respeito a natureza.

Texto: Alício de Assunção

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui