Pesquisa de estudante da Univates usa inteligência artificial para auxiliar no diagnóstico de glaucoma

O estudante Eduardo Caron desenvolveu em seu Trabalho de Conclusão de Curso uma aplicação de técnicas baseadas em Inteligência Artificial (IA) para auxiliar na detecção da doença.


0
Foto: Ilustrativa / Divulgação

O glaucoma é uma doença caracterizada principalmente pela elevação da pressão intraocular, que provoca lesões no nervo óptico, e é a segunda doença que mais provoca cegueira no mundo. Interessado pelo tema e pelo uso de tecnologias, o estudante Eduardo Caron, do curso de Engenharia de Software da Univates desenvolveu em seu Trabalho de Conclusão de Curso uma aplicação de técnicas baseadas em Inteligência Artificial (IA) para auxiliar na detecção da doença. Um dos exames mais comuns utilizados na detecção da doença consiste na captura de uma imagem do fundo do olho.

No exame é feita a demarcação da área onde ficam alguns componentes do olho, chamados de “disco óptico” e “escavação”. Uma determinada diferença de proporção entre esses dois componentes pode significar a presença, ou não, de glaucoma no paciente.

O trabalho do acadêmico faz uso de Redes Neurais Artificiais para aprender a forma como os médicos realizam a demarcação dessas áreas, utilizando como exemplo imagens já demarcadas por profissionais.

Por meio desses exemplos, a rede vai se ajustando até conseguir encontrar resultados muito próximos aos resultados reais. Existem diversos outros estudos na mesma área que comprovaram a eficácia de técnicas de IA para a tarefa da demarcação do disco óptico e da escavação. AI/JC

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui