Peste Suína Africana: união para evitar os riscos de ingresso da doença

Presidente do Fundesa mostrou preocupação em entrevista na manhã desta terça-feira (17)


0
Foto: Divulgação

A ocorrência de Peste Suína Africana na República Dominicana segue mobilizando o Serviço Veterinário Oficial e o setor privado no Rio Grande do Sul. Em reunião promovida pela secretária da Agricultura, Silvana Covatti, na semana passada, o presidente do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal Rogério Kerber, reafirmou o empenho do setor privado no alerta e orientação de produtores e técnicos sobre os riscos do ingresso da doença no país.


ouça a entrevista


 

“Temos a convicção de que estamos diante de um grande desafio. A doença, que começou na China, se espalhou por outros continentes, entrando inclusive em países com defesa sanitária bem controlada”, alertou o dirigente. Por isso, completou que todas as orientações sobre biosseguridade estão sendo passadas aos produtores. Kerber disse ainda que o Fundo está atuando diretamente em parceria com técnicos da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, e o Ministério da Agricultura, bem como o Comitê Estadual de Sanidade Suína para o reforço da prevenção.

A coordenadora do Programa Nacional de Sanidade Suídea, na SeapDR, Juliane Galvani, realizou apresentação destacando que as atividades que estão sendo intensificadas são parte da rotina do programa e que o mais importante agora é atuar na prevenção e mitigação de risco. “A conscientização de produtores de subsistência para não alimentarem suínos com restos de comida e o mapeamento de ocorrência de suínos asselvajados estão entre as atividades que já vem sendo realizadas”, destacou.

Um dos pontos de preocupação é o ingresso de passageiros oriundos de países da América Central, ou mesmo turistas que tenham passado pelo país caribenho. Por isso, 100% dos passageiros de todos os voos provenientes do Panamá, que chegam três vezes por semana ao Aeroporto Salgado Filho, têm a bagagem inspecionada pelos auditores fiscais do Ministério da Agricultura.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e outras 21 organizações nacionais de 18 países da América Latina realizaram ontem, de forma virtual, a instalação de um comitê continental para debater estratégias de prevenção à Peste Suína Africana na região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui