Poço artesiano é instalado no Bairro Santo Antônio para resolver falta de água em Lajeado

Problema afetava cerca de 300 famílias, envolvendo aproximadamente 1 mil pessoas que moram na parte alta do bairro.


1
Local conta também com tratamento de água (Foto: Gabriela Hautrive)

Moradores do Bairro Santo Antônio, em Lajeado, principalmente na região alta da localidade, que até então sofriam com o desabastecimento de água, tiveram o problema resolvido nesta sexta-feira (22), segundo a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan). A demanda foi solucionada com a instalação de um poço artesiano próximo a pista atlética do bairro, na Rua Maria Joana de Freitas, ação que foi realizada por volta das 11h. Conforme o gerente da companhia em Lajeado, Alexsander Pacico, o poço terá a função de normalizar o abastecimento para cerca de 300 famílias, envolvendo aproximadamente 1 mil pessoas.


OUÇA A REPORTAGEM 


 

“O morador que reside na parte alta sempre tem problemas, a primeira pessoa que falta água é ele e a última que recebe também é ele, então temos noção disso e por isso estamos inaugurando um novo poço”, relata o gerente. A construção do empreendimento contou com ajuda do poder executivo de Lajeado, sendo perfurado em uma área do município, como explica Pacico. “Prefeito Marcelo Caumo, secretário Isidoro Fornari na época, e estamos aqui para resolver o problema de forma definitiva”, garante.

A localização do poço na parte baixa do bairro, que visa atender a demanda de moradores na região mais alta, é uma questão de análise técnica. “Foi aqui que os geólogos encontraram água. A Corsan analisa o terreno e descobre pontos estratégicos onde podem ser perfurados. Para levar a água até lá, foi feita uma rede nova, virgem, com aproximadamente 600 metros de extensão chegando até o reservatório do Ciep (Escola de Ensino Fundamental e Médio em Lajeado)”, explica.

Poço foi instalado de forma emergencial com um gerador de energia (Foto: Gabriela Hautrive)

Em um primeiro momento a instalação foi feita de forma emergencial com uso de um gerador, já que a energia elétrica ainda não foi instalada. O pedido para concessionária de energia, RGE, foi feito no dia 29 de dezembro, segundo a Corsan. “Estamos aguardando que isso ocorra nos próximos dias, já são quase 30 dias do pedido, mas por enquanto vamos atuar com esse gerador a diesel”. O gerente não deixa claro por quanto tempo poderão manter o local com gerador, mas reforça que a expectativa é para que não demore muito tempo. “Estamos queimando energia fóssil para poder gerar energia elétrica e estamos próximos da rede, então esperamos que nossos amigos da RGE, que sempre são solícitos, logo atendam nossa demanda”, pondera.

Gerente da Corsan, Alexsander Pacico e parte técnica para tratamento da água (Foto: Gabriela Hautrive)

O processo com a queima de diesel além de gerar mais custos para Corsa, também afeta o meio ambiente, conforme Pacico. “Nosso consumo fica em 15 litros de diesel por hora, então não é legal para o meio ambiente queimar diesel enquanto se tem energia elétrica”, reforça. Feito essa etapa estará totalmente concluído o processo para garantir o abastecimento de água para moradores do Bairro Santo Antônio. “O poço tem capacidade de 20m³ por hora e pode bombear durante 18m³ por dia, então isso vai resolver o problema com certeza”.

Falta de água esporádica

Outros problemas com desabastecimento, como por exemplo a falta de água esporádica em demais bairros de Lajeado, o gerente da Corsan relata que continuarão acontecendo, pois são demandas que não dependem apenas da empresa, são situações quando alguém atinge a rede, quando falta energia elétrica ou canos são rompidos. “Isso não temos como evitar, são situações pontuais, mas não temos problemas maiores agora como tínhamos aqui no Santo Antônio”.

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

1 comentário

  1. Muito bom! Mas deveria se preocupar com o Bairro Jardim do Cedro onde seguidamente jovens do Bairro estão acessando o reservatório da Corsan e fazendo algazara no local,
    principalmente em fins de semana. Já fiz várias denúncias, enclusive fotográficas sem retorno nenhum. Espero que tomem uma atitude em relação a isso. Vidas estão em jogo…

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui