Polícia Federal realiza operação para combater conflitos em reserva indígena no RS

Pelo menos 77 ordens judiciais foram cumpridas, sendo que 28 delas são de prisão preventiva e 49 de busca e apreensão


0

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (1º), uma nova fase da operação para combater os conflitos indígenas registrados desde o ano passado na reserva do Carreteiro, localizada no município de Água Santa, no Nordeste do RS. A força-tarefa, que recebeu o nome de Guerra e Paz, mobiliza 200 agentes federais, 130 militares, 16 civis e servidores da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe).

Pelo menos 77 ordens judiciais foram cumpridas, sendo que 28 delas são de prisão preventiva e 49 de busca e apreensão. As forças de segurança percorreram as ruas das cidades de Água Santa, Tapejara, Ibiaçá, Santa Cecília do Sul, Getúlio Vargas e Passo Fundo, todas na região Norte do Rio Grande do Sul.

Segundo a PF, o objetivo da força-tarefa é “cessar a violência e coletar provas que auxiliem na identificação dos autores dos crimes”. Na primeira fase dos trabalhos, batizada de Carreteiro, 21 indígenas foram presos em razão dos conflitos travados entre grupos rivais na disputa pelo poder na reserva.

Eles acabaram obtendo a liberdade junto à Justiça e, de acordo com as investigações, tentaram rearticular forças para a retomada do controle sobre os demais moradores da reserva. Com isso, os conflitos se intensificaram neste ano.

Fonte: O Sul

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui