Polícia localiza atleta de Uganda que sumiu em Tóquio

Julius Ssekitoleko, um levantador de peso de Uganda, descobriu que não poderia concorrer nos Jogos por uma questão de cotas. Ele então deixou um bilhete em seu quarto no qual afirmava que ia procurar um emprego


0
Imagem da vila olímpica em Tóquio, em 13 de julho de 2021 (Foto: Issei Kato/Reuters)

Julius Ssekitoleko, um levantador de peso de Uganda que viajou para participar das Olimpíadas de Tóquio, foi localizado quatro dias depois de desaparecer dos treinos no Japão. Ele havia sumido e deixado em seu quarto um bilhete afirmando que queria encontrar um emprego, informou a polícia nesta terça-feira (20).

Um policial de Osaka informou que Ssekitoleko foi encontrado em uma casa na cidade de Mie. Depois ele foi encaminhado para a prefeitura dessa cidade. O atleta não tinha ferimentos e que não se envolveu em nenhum crime, segundo a polícia.

Ssekitoleko carregava seu documento de identidade. Ainda não está claro quem vai cuidar dele, a equipe de Uganda nos Jogos ou a embaixada.

A polícia deu o alarme na sexta-feira passada, depois que Julius Ssekitoleko não compareceu a um teste de Covid-19 e também não foi encontrado em seu hotel.

O jovem de 20 anos acabara de descobrir que não poderia competir nas Olimpíadas de Tóquio, que começam nesta sexta-feira (23), em razão de uma questão de cota.

Ele deixou um bilhete em seu quarto pedindo que suas coisas fossem enviadas para sua família em Uganda, segundo as autoridades da cidade de Izumisano, onde a equipe está concentrada antes dos Jogos.

De acordo com a polícia, na terça-feira o atleta viajou para Nagoya, no centro do Japão, e depois para Gifu, e finalmente para Mie.

O jovem atleta recentemente ganhou o bronze no Campeonato Africano de Halterofilismo e tem experiência, apesar de sua juventude, disseram as autoridades esportivas de Uganda.

No Japão, estão previstas restrições de movimentos para todos os participantes dos Jogos, coincidindo com o agravamento da crise sanitária no país. Os atletas devem passar por testes diários e seus movimentos são muito restritos, limitados a transferências entre suas acomodações, seus centros de treinamento e de competição.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui