Policial trabalhou normalmente antes de matar família

Fabiano Júnior Garcia, de 37 anos, estava havia 12 anos na Corporação e trabalhou normalmente horas antes de assassinar oito pessoas - seis familiares e dois desconhecidos. PM deu a entender na internet que passava por momento difícil


0
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Fabiano Júnior Garcia – homem que matou oito pessoas, sendo seis familiares, antes de se matar na noite de quinta-feira (14) – era policial militar, tinha 37 anos, e vivia em Toledo, no Paraná. Fabiano nasceu em São Miguel do Iguaçu, que fica a cerca de 100 km de Toledo. O policial estava havia 12 anos na corporação e, segundo a própria PM, teria trabalhado normalmente horas antes de assassinar as oito vítimas.

O policial militar cumpriu expediente na quinta-feira até as 19h no 19º Batalhão de Polícia Militar de Toledo. Ao deixar o trabalho, foi ao encontro das vítimas. Nas redes sociais, Fabiano demonstrava ter orgulho de trabalhar na corporação e compartilhava fotos com a família: a esposa Kassiele Moreira Mendes Garcia, de 28 anos; os filhos Miguel Augusto da Silva Garcia e Kamili Rafaela da Silva Garcia, de 4 e 9 anos; e a enteada Amanda Mendes Garcia, de 12 anos. Fabiano e Kassiele eram casados desde 2012. Todos foram assassinados.

Em sua última publicação no Facebook, no último dia 12 de julho, ele deu a entender que passava por uma fase difícil na sua vida. A imagem compartilhada mostra uma etapa de um jogo de videogame com muitos obstáculos, fazendo alusão ao momento que enfrentava. Em uma foto junto com Fabiano publicada em 2019, Kassiele Moreira Garcia demonstrou apoio à campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui