Por mês, entre cinco e seis novas mulheres buscam apoio do Cram em Lajeado

Semana é marcada pelo combate à violência contra a mulher


0
Assessora jurídica, Andréia Brisolara e a assistente social, Magda Rigo (Foto: Caroline Silva)

A quarta-feira (25) foi marcada pelo dia que inicia a semana de combate à violência contra a mulher. Para celebrar a data, o Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram) de Lajeado, promoveu a campanha “Violência contra a mulher não é só agressão física”. Quem passar pela Rua Júlio May e Avenida Benjamin Constant, no Centro, avistará cartazes com frases e dados referentes à violência contra a mulher. O intuito da campanha é sinalizar os tipos de violência e alertar sobre os índices de violência no Brasil e no Rio Grande do Sul. Com tons marcantes e chamativos, as frases indicando as formas de violência serão espalhados pelas ruas formando um caminho que leva da Prefeitura de Lajeado em direção ao Cram.

A assessora jurídica do Cram, Andréia Brisolara, diz que a ideia da ação é também para explicar todos os tipos de agressão, já que ainda é motivo de dúvidas. “Muitas mulheres chegam aqui e nos perguntam se o que elas passam é uma violência, então por isso cada vez mais temos a necessidade de explicar”, conta.

Conforme ela, muitas mulheres têm procurando ajuda do setor. “Ou por busca espontânea, ou por encaminhamento da rede nós recebemos, pelo menos, de cinco a seis novas mulheres entrando no nosso serviço. Então é sinal que, cada vez mais, ainda que lentamente, as mulheres estão se atentando para isso e procurando ajuda”, afirma.

Além disso, o setor também comemora a mudança de endereço, que agora está localizado na Avenida Benjamin Constant, 422, no Centro, ao lado da Junta Militar. Andréia diz que espaço recebeu materiais lúdicos para a distração dos filhos das mulheres que recebem os atendimentos. “O Rotary Club nos doou brinquedos, livros, móveis, para termos uma brinquedoteca dentro do Cram, e isso facilita nosso atendimento porque na maioria das vezes elas trazem as crianças”, conta.

Brinquedos foram doados pelo Rotary Club de Lajeado (Foto: Caroline Silva)

Saiba mais sobre o Cram

O Cram é um serviço público especializado para atendimento de mulheres em situação de violência. Oferece acolhimento, escuta, troca de vivências, de conhecimentos e informação sobre os direitos da mulher, contribuindo para o seu fortalecimento e o resgate da sua cidadania.

É um espaço estratégico de enfrentamento à violência contra as mulheres que desenvolve seu trabalho por meio de uma atuação articulada com instituições que integram a Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher de Lajeado, em conjunto com o Gabinete de Gestão Integrada (GGI) do Pacto Lajeado Pela Paz, da Secretaria Municipal de Segurança Pública.

O serviço é o único no Vale do Taquari e um dos 22 existentes no Rio Grande do Sul. O Cram atende mulheres por demanda espontânea ou por encaminhamento de algum serviço antes ou depois que a vítima procura a Polícia Civil ou Militar.

Serviço

  • Endereço: Avenida Benjamin Constant, 422, no Bairro Centro, ao lado da Junta Militar
  • Telefone e WhatsApp: (51) 98048-3256
  • Horário de funcionamento: de segunda a quinta-feira das 8h às 11h30 e das 13h30 às 16h45. Na sexta-feira das 8h às 14h.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui