Por problema técnico, não há imagens da Área de Lazer onde corpo foi encontrado em Arroio do Meio

Conforme a prefeitura, sistema está com defeito na fibra ótica. Indícios apontam para o corpo de Angélica Maria Tonini (20), mas polícia aguarda resultado de DNA para confirmar


2
Entrada da Área de Lazer Pérola do Vale em Arroio do Meio (Foto: Gabriela Hautrive)

O corpo de uma mulher foi localizado na tarde do último domingo (6) na Área de Lazer Pérola do Vale, no Centro de Arroio do Meio. Conforme o delegado titular da Polícia Civil local, Dinarte Marshall Júnior, ainda não há como afirmar que se trata do cadáver de Angélica Maria Tonini, de 20 anos, que estava desaparecida desde o dia 31 de janeiro. Para afirmar com 100% de certeza, a polícia aguarda o resultado de um exame de DNA. No local, segundo o secretário de Fazenda do município, Valdecir Crecencio, há sistema de videomonitoramento, mas devido a problemas técnicos não é possível obter as imagens.


ouça a reportagem

 


O secretário informou que o problema do setor de TI da Prefeitura de Arroio do Meio está sendo resolvido com a empresa de fibra ótica responsável pelo serviço, e se estivesse funcionando, poderia contribuir com as investigações.

Secretário de Fazenda de Arroio do Meio, Valdecir Crecencio (Foto: Gabriela Hautrive)

“Teria sido filmado o acesso principal e toda a área do parque e teríamos como identificar com qual pessoa essa moça entrou lá”, relata. Mas isso só seria possível ver se fosse pelo acesso principal da Área de Lazer, acrescenta o secretário. “A gente sabe que dá para entrar pelo entorno, pelo meio dos matos, o município está procurando fazer uma área de acesso secundário para que o caminho não precise ser pelo meio do mato.”

Crecencio diz que é um fato trágico que ninguém gostaria de passar nesse momento, mas o poder público está trabalhando para auxiliar as instituições de segurança pública. “O município tem nos espaços públicos a vigilância patrimonial que é feito no período da noite, na área de Lazer, na Praça Flores da Cunha, na Secretaria de Educação que tem os veículos estacionados, então as áreas públicas são vigiadas no período noturno e no diurno o município disponibiliza do sistema de monitoramento interno”, explica.

O secretário ainda reforçou sobre as parcerias com a segurança pública. “Com a Brigada Militar tem todo o videomonitoramento, das áreas centrais do presídio e segmentos da comunidade.”

Cadáver foi encontrado em uma matagal (Foto: Gabriela Hautrive)

Entre elas, ele citou o Grupo Pró-Segurança Pública, que trabalha há cerca de seis anos focado em colaborar com a segurança da cidade e atua para diminuição nos índices de criminalidade, apesar de Arroio do Meio não estar entre os municípios do Estado com números elevados em crimes.

O cadáver da jovem foi localizado em meio a um mato, nas dependências da Área de Lazer, mesmo assim o secretário acredita que o fato não irá impedir a visitação da população no espaço. “Um local com bastante segurança, durante o dia nunca aconteceu nada de proporções como esse, é um caso isolado. É o primeiro susto que as pessoas tomam somos uma cidade do interior, mas depois volta tudo ao período normal.”

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

 

 

2 Comentários

  1. Problema técnico justamente quando precisam das imagens, falha de alguem que tem que ser investigado e punido, inadmissível gastarem dinheiro público com câmeras para monitoramento e não estar devidamente funcionando. Cagada das Grandes PM de Arroio do Meio.
    Secretário tentando explicar o inexplicável …

  2. Problema técnico coisa nenhuma, não funciona a tempo. e tem mais, desafio as autoridades de Arroio do Meio a provarem que as câmeras da entrada da cidade funcionam. Tudo indica que são fake.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui