Prédio de antigo moinho é preservado em Roca Sales

Construído em 1945, a edificação foi doada por familiares ao município que transforma o local em espaços públicos


0
Prédio de moinho construído em 1945 foi doado ao município (Foto: Alício de Assunção)

Quase 77 anos separam fatos que influenciam a economia, a cultura e o turismo de Roca Sales. Em 9 de outubro de 1945, Pedro Fontana e Albino Hoppen, após iniciar uma empresa de moagem de produtos em Dois Lajeados, junta-se a Júlio Lengler, Carlos Brentano, Arthur Wiethaeuper e Emílio Spellmeier para construir um moinho em Roca Sales. Surgia então a Moinhos Cruzeiro do Sul, que também se expandiu com filiais em Porto Alegre, Júlio de Castilhos, São Paulo, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Maranhão, Pará e Rio de Janeiro, diversificando atividades para produtos alimentícios, aves, suínos e agricultura.

Desativada décadas após, da empresa restou o imponente prédio do empreendimento no centro da cidade e uma história de envolvimento com a comunidade que parece não ter fim. Recentemente, uma atitude dos familiares dos fundadores do moinho comprovou mais uma vez esses os laços afetivos com o município através da doação da edificação ao poder público para abrigar um Centro Cultural. E a “ocupação” já demonstrou que a atitude dos familiares não foi em vão. Na parte térrea dos cinco pavimentos foram instaladas e inaugurados biblioteca e a sede da coordenação municipal de turismo conforme destaca a responsável pelas áreas, Marlisa Sartori Bratti.

“Estamos felizes por abrir e disponibilizar esses espaços para a comunidade, um antigo sonho e que para muitos parecia que não iria ocorrer”. Porém, esse é somente o primeiro passo para um projeto maior, que em breve, nos outros pavimentos abrigará a secretaria de educação, cozinha com oficina gastronômica, sala para exposições, ampliação da biblioteca, artesanato, auditório, salas para encontros e ensaios de grupos de danças, corais, músicos e de teatro.

De acordo com Marlisa, Roca Sales é uma comunidade diversificada culturalmente em todos os setores e o objetivo é proporcionar aos cerca de 11 mil habitantes um espaço amplo para suas manifestações. Está se trabalhando e inserindo a cultura cada vez mais no cotidiano dos moradores, para que também através da cultura estejam unidos pelo crescimento do município.

Conforme o prefeito Amilton Fontana, os investimentos no antigo moinho reforçam os propósitos da administração de trabalhar com parcerias que resultem em benefícios para a população. Para ela, a atitude da família em doar esse prédio histórico e os investimentos pela administração comprovam que parcerias como essas resultam em benefícios para toda a comunidade. Na biblioteca Rui Barbosa estão também disponíveis obras de autores locais como Rosane Piccinini, Luiz Rotta Gossmann, João Manoel Moraes da Silva e João Vuaden.

Texto: Alício de Assunção
turismo@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui