Prefeito de Taquari pretende extinguir 70% dos CCs

Segundo André Brito, a proposta representa uma economia de R$13 milhões, nos 4 anos de governo.


0
André Brito, prefeito de Taquari (Foto: Jonas de Siqueira)

O prefeito de Taquari, André Brito, revelou durante entrevista ao Redação no Ar na tarde desta terça-feira (9) que pretende extinguir 70% dos cargos em comissão. Conforme ele, a proposta deve ser encaminhada para a Câmara de Vereadores no mês de março. Brito salientou a importância de trabalhar com uma gestão enxuta e ressaltou que o município conta com dois secretários.


OUÇA E ENTREVISTA 


Com a extinção dos CC ‘s, a administração municipal calcula uma economia de R$13 milhões, nos 4 anos de governo e pretende investir em melhorias para a comunidade. Conforme o gestor municipal, a verba será destinada para: fomentar o desenvolvimento econômico; estimular o empreendedorismo local; edificação de um pavilhão para comercialização de produtos industriais; construção de uma área com  14 lotes para empreendedores locais; incentivo aos produtores rurais; ampliação do hospital do município; melhorias na mobilidade urbana e implementação do contraturno nas escolas municipais. Além da economia com a extinção dos cargos, Brito pretende reduzir em 10% as despesas de custeio. “Esse tipo de despesa se reduz na base da negociação”, diz. 

Os servidores municipais de Taquari receberão a primeira parcela do 13° salário de 2021 no dia 12 de fevereiro. O município é um dos primeiros municípios do Estado a realizar o pagamento do salário extra aos servidores da Administração Municipal. O administrador municipal explica que a entrada das receitas do IPTU viabiliza o pagamento do recurso que já está comprometido. Segundo ele, o município projeta um aumento do Imposto sobre Serviços (ISS), recurso que servirá para o desenvolvimento da cidade e geração de emprego. 

Planejamento

Nos primeiros dias à frente do município a nova administração está implementando a dinâmica que pretende dar ao município ao longo dos 4 anos de governo. “Estamos planejando o ano como se não tivesse Covid-19”, afirma o gestor. Segundo ele, ao longo do ano, dependendo da realidade da pandemia, as ações serão postergadas. 

Ao ser questionado sobre a retomada das aulas presenciais, o prefeito ressaltou que a administração está preparando uma licitação para adequar as escolas às questões sanitárias. 

Foi realizada no município uma pesquisa, entre os dias 11 e 15 de janeiro, que envolveu mil respondentes, sobre o impacto da Covid-19 com festas de fim de ano. Conforme o levantamento, 17% dos entrevistados teve a Covid-19 de forma assintomática. “Temos que agir com responsabilidade para manter a indústria, agricultura e comércio salvaguardados do vírus, da mesma forma a população”, afirma. 

Texto: Jonas de Siqueira
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui