Prefeitos da Amvat se mobilizam diante da crise na avicultura e suinocultura

Assembleia virtual na tarde desta sexta-feira teve participação dos presidentes das cooperativas Dália e Languiru


0
Foto: Divulgação

A Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) realizou assembleia virtual nesta sexta-feira (7) à tarde. Entre os assuntos em pauta esteve a crise nos setores de aves e suínos, tendo a participação dos presidentes das cooperativas Dália Alimentos, Gilberto Piccinini e Languiru, Dirceu Bayer.

Como forma de auxiliar esses importantes setores no Vale do Taquari, a Amvat quer agendar uma reunião com o governador do Estado, Eduardo Leite e o presidente da Assembleia Legislativa, Gabriel Souza, para tratar do assunto. Os prefeitos também vão trabalhar, junto aos deputados federais e senadores, para viabilizar audiência já solicitada com a Presidência da República a fim de que as cooperativas e empresas possam discutir a situação.

O alto custo de produção, principalmente do milho, está inviabilizando a produção, conforme relatou o presidente da Cooperativa Languiru, Dirceu Bayer. “Enquanto se fala que o setor do agronegócio está em alta, estamos passando por um processo de desindustrialização seríssimo. Nas indústrias do Estado e país os prejuízos são enormes”, ressaltou. Segundo ele, o milho dobrou de preço em relação ao ano anterior. Hoje o custo da saca é de R$ 110,00 quando, no ano passado, ficava entre R$ 40,00 e R$ 45,00. “As empresas que compram este milho para transformar em carnes e derivados têm prejuízo de R$ 2,00 por quilo”, alertou.

O presidente da Dália Alimentos reforçou as colocações de Bayer. “Esta não é uma crise das duas cooperativas, mas nacional. Sentimos mais porque estamos longe da produção de grãos. É importante a parceria dos municípios para fortalecer este pleito, de uma audiência com o presidente, ministra da Agricultura e da Fazenda. O sistema integrado de produção é o suporte para a economia da região”, frisou.

O presidente da Amvat, prefeito Paulo Kohlrausch, observou que grande parte dos recursos da maioria dos municípios da região vem dos integrados. “Neste momento, este poder de pressão deve ser exercido por todos, enquanto se busca uma solução mais duradoura”, salientou Kohlrausch. “É necessário discutirmos este assunto e ser solidários com nossas cooperativas, que tanto contribuem para o desenvolvimento do Vale do Taquari”, afirmou. Ao mesmo tempo, prefeitos vão fazer contatos com parlamentares para viabilizar as audiências solicitadas pelas organizações ligadas ao setor.

Na assembleia também houve a participação do consultor de Negócios da RGE, Umberto Ossig Santana. Ele falou aos prefeitos sobre as ações da concessionária, que atende 25 municípios na região e 381 no Estado. Citou que um dos problemas é a vegetação que atinge a rede elétrica, ocasionando a falta de energia. Neste sentido, destacou a importância de parcerias com os municípios, para que em algumas situações o trabalho possa ocorrer com mais rapidez. Citou ainda projetos que podem ser buscados pelos municípios e instituições. A Amvat realiza nova assembleia virtual no próximo dia 14, às 14h, tendo como convidado o secretário estadual de Articulação e Apoio aos Municípios, Luiz Carlos Busato. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui