Prefeitura de Estrela esclarece motivos para manter Ponte da Tangará fechada

Representantes de diversos setores do Poder Público foram até o local explicar e comprovar a moradores os motivos e a necessidade de deixar a passagem interrompida


0

Uma comitiva do Poder Público de Estrela foi, na manhã desta quarta-feira (29), até a comunidade da Linha São José, mais especificamente à ponte da Tangará. A estrutura sobre o Arroio Boa Vista, localizada na Estrada Municipal Nicolau T. Hoss, está interditada devido a problemas ocasionados por enchentes, desgaste natural pelas dezenas de anos de uso e desrespeito a regras. Moradores locais receberam a comitiva formada por engenheiros e técnicos da Defesa Civil, Departamento de Trânsito, Engenharia Civil, além do Poder Legislativo através do vereador Humberto ‘Canigia’ Herig, e o secretário municipal da Agricultura, Douglas Sulzbach.

No mesmo sentido, a ponte da São Jacó, na estrada municipal Jacob Müller, em Pinheiros, também segue parcialmente interditada, podendo ser apenas utilizada por veículos leves. Um pedido no Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID) para a construção de duas novas pontes já foi protocolado pelo governo e aguarda um retorno.

No local, os profissionais não apenas conversaram com os representantes da comunidade como demonstraram a necessidade de manter a estrutura, que sofreu ainda mais abalos nas últimas semanas, bloqueada. Laudos técnicos da engenharia e departamentos envolvidos, como também laudos econômicos e danos humanos, e ainda parecer da Defesa Civil, já foram realizados e emitidos aos órgãos competentes. Segundo a avaliação, parte dos tirantes foram rompidos, uma das cabeceiras inclinou e os pilares ainda precisam passar por melhor avaliação, algo que o alto nível do rio ainda não permitiu. Os representantes da comunidade reconheceram a importância das medidas e se disseram felizes com o empenho do poder público na busca por uma solução.

Ainda nesta manhã, foi reforçada a sinalização e o bloqueio do trecho com mais pedras – rachões e brita, já que parte do antigo bloqueio foi removido ilegalmente por usuários e o espaço seguia sendo utilizado por alguns veículos que colocavam a saúde dos transeuntes em perigo, principalmente em se tratando de veículos pesados. Em março, em decorrência das fortes chuvas e especialmente pelo uso em massa do trecho como desvio após o acidente que bloqueou a BR-386, foram ocasionados os danos. Na época a ponte chegou a ser bloqueada. Depois liberada apenas para veículos leves, mas continuou a ser utilizada de forma não permitida por veículos pesados, o que agravou o contexto.

De acordo com os representantes do Poder Executivo, aguarda-se um parecer técnico por parte do S2ID sobre a homologação e viabilização do pedido municipal. Não há uma previsão de retorno. O Governo já realizou, ao longo do ano, investimentos em diversas pontes do interior do município. Novas ações estão previstas para ainda este ano. AI/VM


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui