Prefeitura de Lajeado cria projeto para incentivar a leitura e celebrar os 80 anos da Biblioteca Municipal 

Livros serão distribuídos por toda a cidade  


0
Foto: Maiara Rovêa / Divulgação

Com o objetivo de celebrar os 80 anos da Biblioteca Pública Municipal João Frederico Schaan e oferecer um momento de leitura, a Secretaria da Cultura, Esporte e Lazer (Secel) de Lajeado criou o projeto “Presente Para Ler”. O projeto consiste na distribuição, por bairros de toda a cidade, de 80 livros que haviam sido doados para o acervo da Biblioteca Pública Municipal.

Os livros foram embalados para presente e espalhados por locais de circulação. A ideia é que a pessoa que achar um livro leve-o para casa e desfrute da leitura. Para criar uma interação com o leitor, a Secretaria propôs que quem encontrasse o livro compartilhasse em suas redes sociais uma foto do Presente Para Ler indicando qual dos livros havia encontrado, já que todos os exemplares foram numerados de 1 a 80.

Foi assim que Hellen Barkert fez: encontrou o livro, levou para casa e compartilhou sua experiência. “Eu encontrei o livro quando estava saindo do trabalho e foi incrível. De início eu fiquei com receio de pegar, mas quando li a capa, fiquei muito feliz. Aquilo melhorou o meu dia, é uma surpresa bem inesperada, o que torna ela ainda melhor. E sobre o livro que encontrei, achei simplesmente maravilhoso. Já tinha um da coleção, fiquei encantada. Já estou pensando em algum lugar legal pra deixar ele, pra próxima pessoa encontrar e ter a mesma surpresa”, contou Hellen. 

A coordenadora da Secretaria da Cultura, Esporte e Lazer e idealizadora do projeto, Talita Fracalossi, explica que a ideia surgiu como uma forma de marcar o aniversário da Biblioteca com as pessoas que são a razão de ser da instituição: os leitores. “A nossa intenção é principalmente incentivar a leitura, o gosto pelo conhecimento e a aproximação com a cultura. E neste momento de distanciamento social e isolamento, os livros são grandes aliados, pois funcionam como uma forma de acalentar as angústias e proporcionar momentos de reflexão. Além disso, a biblioteca só existe porque a comunidade usufrui, e isso é uma forma de agradecer essas contribuições, um legítimo presente para ler”, disse Talita. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui