Prefeitura de Lajeado inicia processo de restauro do acervo histórico atingido pela enchente

Os itens do acervo histórico que ficavam no subsolo da Casa de Cultura e foram atingidos pela enchente


0
Fotos: Laura Mallmann / Divulgação

A prefeitura de Lajeado, por meio de uma equipe da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, iniciou o processo de restauro de itens do acervo histórico que ficavam no subsolo da Casa de Cultura e foram atingidos pela enchente do início de maio. Nesta sexta-feira (14), iniciou o processo de imersão de itens em soluções para a retirada da ferrugem e a utilização de lixas finas para recuperar o aspecto original das peças.

Os materiais estão sendo submetidos a um processo de limpeza e restauro para recuperá-los e mantê-los o mais próximo possível de seus estados originais. Cada peça tem suas particularidades e necessitam de técnicas específicas de limpeza para cada tipo de material. Para isso, a equipe da Casa de Cultura segue manuais de restauro do Sistema Estadual de Museus, e contou com o apoio e orientação da museóloga e coordenadora geral do Sistema Estadual de Museus, Doris Couto.

Conforme a secretária de Cultura, Esporte e Lazer, Talita Fracalossi, é essencial que este trabalho seja realizado o mais breve possível para preservar a herança cultural do nosso município. “Os itens precisam de um tratamento especial para manter a sua originalidade. Contamos com o apoio do Sistema Estadual de Museus para que os itens sejam recuperados e preservados. A conservação destes itens permitirá que mais pessoas tenham acesso à história do nosso município”, ressalta Talita.

Orientação técnica

A coordenadora geral do Sistema Estadual de Museus, Doris Couto, destaca a importância de uma orientação técnica especializada para este tipo de trabalho. “O Sistema Estadual de Museus e o Instituto Brasileiro de Museus possuem cursos on-line sobre formas de restauro, mas estar presente e esclarecer as formas e os limites do restauro é muito importante. Esse acompanhamento faz com que os acervos ganhem mais qualidade. Sabemos que alguns agentes de degradação que agridem as peças precisam ser contidos para não ocorrer a deterioração permanente da peça”, explica Dóris.

Conforme a especialista, o Sistema Estadual de Museus segue com visitas pelo Vale do Taquari e Grande Porto Alegre para orientar, principalmente, sobre as formas corretas de descontaminação das peças atingidas pelas cheias.

Voluntários

Pessoas da comunidade interessadas em auxiliar nos processos de limpeza e restauro das peças podem entrar em contato com a Casa de Cultura de Lajeado pelo WhatsApp (51) 99613-5839. AI/RC

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui