Prefeitura de Lajeado instala barreiras ecológicas no Arroio Engenho para conter resíduos sólidos

As ecobarreiras foram produzidas pela 1ª turma de Guardiões Ambientais Mirins


0
Foto: Divulgação

A Secretaria do Meio Ambiente, Saneamento e Sustentabilidade de Lajeado instalou na quinta-feira (31) ecobarreiras no Arroio Engenho, próximo ao encontro com as águas do Rio Taquari. A ação integra o projeto Nosso Engenho, desenvolvido para revitalizar o arroio. As ecobarreiras foram produzidas pela 1ª turma de Guardiões Ambientais Mirins, quando aprenderam sobre a poluição aquática e suas consequências, ainda durante o ano de 2021. A instalação foi realizada próxima à ponte do novo Parque Ney Santos Arruda.

Conforme a coordenadora do Centro de Educação Ambiental da Sema, Gabriela Roehrs, a barreira está ainda em fase de testes, mas deverá conter a chegada de resíduos sólidos, principalmente plásticos, até o Rio Taquari. “Além do recolhimento do lixo e dos resíduos, a nossa ideia é conscientizar a população de que o descarte irregular ou inadequado do lixo pode prejudicar o ambiente como um todo e chegar até o rio. Às vezes, as pessoas desconhecem que uma área verde tem um córrego e acabam descartando lixo lá, sem saber que ele pode chegar no Taquari”, explica a coordenadora do Centro.

Durante as ações ao longo do leito do Arroio do Engenho, equipes da Sema encontraram diversos pontos de descarte irregular do lixo. “Escolhemos instalar as ecobarreiras próximo ao fim do arroio para impedir a passagem da maior quantidade de materiais”, conta Gabriela.

As ecobarreiras foram feitas com galões azuis, reaproveitados e doados pela empresa Bebidas Fruki, e usaram cordas navais trançadas e tela nylon.

Projeto Nosso Engenho

O projeto Nosso Engenho foi desenvolvido com o intuito de revitalizar o Arroio do Engenho por meio de ações que visam o restabelecimento da qualidade das águas, conservação e recuperação das áreas sem canalização e, posteriormente, abertura dos trechos tamponados.

Exemplos pelo país

O projeto foi inspirado nas ecobarreiras do Arroio Dilúvio, de Porto Alegre, e do rio Atuba, em Curitiba. Na capital gaúcha, o dispositivo foi instalado em 2016 e, até 2021, já havia impedido que 775 toneladas de resíduos, entre garrafas pet, embalagens e até eletrodomésticos, chegassem às águas do Guaíba. AI/RC

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui