Prefeitura propõe ao Dnit instalação de grades para aumentar segurança e liberar acesso ao público na barragem

“Eles têm que ter um entendimento que a barragem, para Bom Retiro, hoje, é algo mais para o turismo”, argumenta Edmilson Busatto


1
Prefeito Edmilson Busatto, de Bom Retiro do Sul (Foto: Tiago Silva)

Preocupada com a possibilidade de proibição de realização de eventos na barragem, a Prefeitura de Bom Retiro do Sul enviou uma proposta de instalação de grades de segurança para o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), responsável pela estrutura. Uma resposta é aguardada até o final do mês. A autarquia pode aceitar, solicitar ajustes ou negar.

Em entrevista ao Redação no Ar nesta sexta-feira (13), o prefeito de Bom Retiro do Sul, Edmilson Busatto, disse que não acredita em uma negativa. Ele destaca que não aceitaria uma proibição em definitivo do acesso ao público. “Eles têm que ter um entendimento que a barragem, para Bom Retiro, hoje, é algo mais para o turismo”, argumenta.

Como pano de fundo está as restrições impostas pela empresa terceirizada que cuida do dia a dia da barragem, em nome do Dnit. Antes da pandemia, havia mais liberdade para o público chegar e ter momentos de lazer, descanso e fazer turismo na Eclusa. Porém, depois da pandemia, as restrições de acesso próximo à água permaneceram, por segurança, e só não são maiores porque a prefeitura se comprometeu em ceder um funcionário para fazer guarda.

Busatto lembra que as pessoas tinham costume de chegar bem próximas ao rio. Porém, o cerco apertou após a tragédia da barragem de Brumadinho. Em função desse episódio em Minas Gerais, o Congresso aprovou uma lei mais restritiva para barragens de rejeitos. Porém, o prefeito de Bom Retiro destaca a estrutura da cidade é uma eclusa, e não se enquadraria. “Os riscos de rompimento basicamente não existem, e se houvesse, não traria graves problemas para quem está abaixo e quem está visitando”, afirma o gestor municipal.

Por isso que o prefeito entende que as grades propostas resolveriam a questão. “No pós-pandemia, as pessoas vão muito mais à barragem”, ressalta Busatto, que não quer um atrativo dessa envergadura fechado ao público.

Bom Retiro teme não poder realizar o Natal nas Águas no final do ano. O evento deve ter a sua programação oficial com a atração nacional divulgada em 18 de maio. “Perde um pouco do charme do evento se não for na barragem, porque a gente sabe que a própria barragem é uma atração”, entende o prefeito. “Mas a gente tem outro local, sim, para realizar o evento, mas esperamos que não seja um problema e que ele possa acontecer na nossa barragem.”

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

1 comentário

  1. O problema é que tem uma pessoa que está comprando os pontos turísticos de bom retiro, se acha o dono da cidade, inclusive cometeu crime por derrubar mata ciliar às margens da barragem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui