Presidente do Inter e auxiliar de Ramírez serão julgados pelo TJD-RS

Barcellos pode pegar até 180 dias de punição, enquanto Anselmi pode ser suspenso por 720 dias


0
Martin Anselmi comandou a equipe contra o Ypiranga. Foto: Ricardo Duarte / Internacional

O Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul (TJD-RS) denunciou o presidente do Inter, Alessandro Barcellos, e o auxiliar técnico Martin Anselmi por incidentes registrados nas duas últimas partidas do Inter no Gauchão. O julgamento vai ocorrer na quinta-feira (15), às 15h30.

No jogo contra o São José, válido pela oitava rodada, que terminou empatado em 0 a 0, o presidente colorado foi denunciado por desrespeitar a arbitragem. A punição para o mandatário colorado pode chegar a 180 dias.

Barcellos foi enquadrado no artigo 258, inciso 2, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por “assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva, ao “desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões”.

O auxiliar técnico Martin Anselmi pode pegar uma punição entre 370 e 720 dias. Ele assinou a súmula como preparador de goleiros da equipe colorada, no clássico Grenal, disputado na Arena e que terminou com vitória do Grêmio, por 1 a 0.

Anselmi foi enquadrado no artigo 234, por “inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que deveria ser escrita, para o fim de usá-lo perante a Justiça Desportiva ou entidade desportiva”. A pena neste artigo varia, a depender de quem cometeu a infração.

De acordo com o texto, a punição é de 180 a 720 dias, além de multa de R$ 100 a R$ 100 mil. Mas o artigo amplia a pena para no mínimo 320 dias se a infração for cometida por um integrante da comissão técnica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui