Presidente dos Jogos de Tóquio diz que cancelamento não foi discutido

Um jornal patrocinador dos Jogos publicou um editorial pedindo o adiamento do evento. Nenhum membro do conselho dos Jogos havia cogitado o cancelamento ou o adiamento


0
Cartaz da Olimpíada de Tóquio na estação Ishinomaki, na cidade de Miyagi, no Japão, em 6 de março de 2021 (Foto: Eugene Hoshiko/AP)

O presidente da Olimpíada de Tóquio 2020, Toshiro Muto, disse nesta quarta-feira (26) ser natural que as organizações de notícias tenham opiniões diferentes sobre a realização dos Jogos Olímpicos. Ele havia sido questionado sobre um editorial, publicado por um jornal patrocinador, pedindo o cancelamento do evento.

Muto acrescentou que nenhum membro do conselho dos Jogos havia cogitado o cancelamento ou o adiamento da Olimpíada no Japão como uma possibilidade durante uma reunião do conselho da Tóquio 2020 nesta quarta-feira (26).

O jornal “Asahi Shimbun”, parceiro oficial da Olimpíada de Tóquio 2020, pediu o cancelamento dos Jogos em um editorial que cita riscos à segurança pública e tensões no sistema médico decorrentes da pandemia de Covid-19.

Os Jogos Olímpicos foram adiados em 2020 devido à pandemia e estão previstos para ocorrer entre 23 de julho e 8 de agosto deste ano. Os Jogos Paralímpicos devem ser realizados entre 24 de agosto e 5 de setembro.

Faltando menos de 60 dias para o início do evento, o Japão abriu centros de vacinação contra a Covid em Tóquio e em Osaka.

Mais de 80% dos japoneses são contrários à organização dos Jogos Olímpicos este ano, segundo uma pesquisa publicada no dia 17 de maio.

Caso os Jogos aconteçam no período previsto, 59% dos entrevistados disseram preferir que não tenham a presença de público, enquanto 33% defenderam a limitação do número de torcedores. Apenas 3% desejaram os estádios e ginásios lotados.

Nos últimos meses, as pesquisas mostraram que a maioria dos japoneses é contrária à celebração do evento no verão do hemisfério norte (quando é inverno no Brasil e nos outros países do hemisfério sul).

Petição contra os jogos

Uma petição com mais de 351 mil assinaturas para cancelar a Olimpíada de Tóquio foi enviada à governadora da cidade neste mês com um apelo às autoridades para que “priorizem a vida”.

A petição virtual “Cancelem os Jogos Olímpicos para proteger nossas vidas” foi criada no início do mês por Kenji Utsunomiya, advogado que já foi candidato a governador de Tóquio.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui