PRF aumenta em 80% as apreensões de maconha em 2021 no Rio Grande do Sul

Já foram quase 22 toneladas de drogas apreendidas desde o início do ano nas rodovias gaúchas


0

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), no Rio Grande do Sul, bateu recordes em apreensões de drogas em 2021. Nos sete primeiros meses do ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 60% na quantidade de drogas apreendidas, com destaque para a maconha, com o acréscimo de 80%.

Ano após ano, a logística de distribuição de drogas do crime organizado utiliza-se dos milhares de quilômetros das estradas gaúchas, tentando ingressar o produto no Rio Grande do Sul, já que a maior parte desses ilícitos não é produzida no estado, nem mesmo no Brasil, mas em países vizinhos, como Paraguai, Peru, Bolívia e Colômbia.

A PRF afirma que não há um padrão nesse transporte. As organizações criminosas contam com traficantes que têm vasta ficha criminal, mas também com pessoas, supostamente acima de qualquer suspeita, viajando em família, muitas vezes com filhos pequenos e parentes idosos para dissimular o crime. A Polícia Rodoviária Federal antecipa os passos e artifícios dos infratores para, não apenas manter, mas elevar os índices de apreensões de drogas e de prisões de traficantes, objetivando interromper a cadeia logística e gerar cada vez mais prejuízo para as organizações criminosas.

A quantidade de drogas apreendidas de janeiro a julho de 2021 já atingiu a marca das quase 22 toneladas, ultrapassando as 15,5 toneladas apreendidas durante todo o ano de 2019 e as 13,6 dos primeiros sete meses de 2020. Assim, o prejuízo gerado só neste ano já se traduz em quase 200 milhões de reais em apreensões de drogas realizadas pela PRF nas rodovias gaúchas. O equivalente a quase quatro quilos de drogas apreendidas por hora pela PRF no Rio Grande do Sul. AI / Cícero Copello

Vejo os vídeos 

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui