Primeiro fim de semana de agosto será de sol e marcas elevadas para os gaúchos

O mês rotulado como do desgosto começa seco e com temperaturas mais altas, mas chuva e novas ondas de frio intenso também estão previstas.


0
Foto: Rodrigo Gallas

Nesta sexta-feira a massa de ar frio perde força e gradualmente o ar mais quente começa a ingressar no Rio Grande do Sul. O sol aparece, entretanto, diferentemente de ontem, não se espera céu azul e haverá ingresso de nuvens. O avanço de ar mais quente instabiliza a atmosfera e traz chance de chuva isolada da tarde para a noite em pontos principalmente do Centro para o Oeste gaúcho.

Logo na largada de agosto, os gaúchos terão dias com temperatura mais amena e tempo seco. Conforme o boletim semanal emitido pelo Centro de Pesquisas e Previsões Meteorológicas da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), as temperaturas estarão elevadas para o inverno. Amanhã, sábado (01), o frio perde força no amanhecer e a tarde será agradável e de sol. No domingo (02), o ar seco segue predominando e a tarde terá sensação de calor.

O que agosto nos reserva?

O mês de agosto é rotulado como o mês dos azares e dos cães loucos. No imaginário popular o mês é de desgosto. De acordo com os historiadores, esta superstição começou com os romanos, durante a Idade Antiga. Segundo uma crendice da época, no mês de agosto um grande dragão cruzava o céu de Roma expelindo fogo pelas ventas.

Por ser um mês tradicionalmente de frio rigoroso, se atribui também a essa condição climática o receio de que as baixas temperaturas castiguem especialmente a população idosa.

Independente das crenças e mitos, o mês de agosto começa com condições muito atípicas na temperatura e no regime de precipitação, segundo a MetSul. O mês de número oito para os gaúchos será de climatologia histórica. É o terceiro mais frio do ano e com chuva em altos volumes a ponto de ser, na média, o mês mais chuvoso em algumas cidades.
Porém, os primeiros quinze dias de agosto em 2020 prometem ser diferentes do tradicional para o período. Como as frentes frias não vão avançar pelo Sul do Brasil e, sendo assim, não se espera o ingresso de ar polar, a primeira quinzena de agosto deve ter temperatura muito acima da média e sem chuva.

Isso não significa que serão 15 dias de calor. Na maior parte do período a temperatura estará agradável, quando o normal é fazer frio. Na segunda semana do mês o aquecimento será maior pronunciado com tardes de temperaturas mais altas e algumas de calor.
Depois, na metade do mês, uma nova onda de frio deve avançar pelo Rio Grande do Sul. A segunda parte de agosto reserva também chuva acima da média. O último frio intenso deve ocorrer no fim de agosto.

Fonte: UFPel/NIH Univates/ MetSul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui