Primeiro Programa de Pós-Graduação da Univates, PPGAD completa 15 anos com mais de 270 teses e dissertações defendidas

Estudos abordam temas de todas as regiões do Brasil


0
Foto: Elise Bozzetto

Em 2021 o primeiro Programa de Pós-Graduação (PPG) da Univates completa 15 anos de existência. É o PPGAD, da área de Ambiente e Desenvolvimento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Ao longo desses 15 anos, já foram defendidas 66 teses e 209 dissertações no escopo do programa – o que significa dizer que, apenas nesse Programa, a Universidade já titulou mais de seis dezenas de doutores e duas centenas de mestres. O mestrado foi instituído em 2006. O doutorado iniciou suas atividades em 2012.

Os 11 projetos de pesquisa relacionados ao PPGAD no último quadriênio são considerados a sustentação das propostas de dissertações, teses e da publicação científica divulgada em periódicos. Os projetos primam pela interdisciplinaridade, fundamentada na formação diversificada da equipe do programa, proveniente de diferentes campos disciplinares. Os 11 projetos têm a participação de pesquisadores nacionais de outras instituições e de parceiros internacionais, além das equipes da Instituição.

Todos os projetos no quadriênio 2016-2020 receberam recursos externos de órgãos de fomento, como a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) ou a Capes, e três deles receberam auxílio de órgãos internacionais – Bolsa de Pesquisador Experiente da Alexander Von Humboldt Foundation junto ao Senckenberg Forschungsinstitut und Naturmuseum, Frankfurt am Main, da Alemanha; Halmstad University, da Suécia; e Global Doc da Universidade de Bari, da Itália.

Estrutura do PPGAD

Para receber os títulos, além de outros requisitos legais, os candidatos a mestres e doutores matriculados no PPGAD devem apresentar suas pesquisas desenvolvidas ao longo do mestrado, que dura cerca de dois anos, e do doutorado, com cerca de quatro anos de duração.

Os trabalhos devem estar alinhados com a área de concentração e, consequentemente, com as linhas de pesquisa do programa. No caso do PPGAD, as pesquisas se concentram no tema Espaço, Ambiente e Sociedade, dividido nas linhas de pesquisa Tecnologia e Ambiente; Espaço e Problemas Socioambientais; e Ecologia.

O cotidiano acadêmico de um PPG acontece nos grupos de pesquisa, que, por sua vez, realizam projetos de pesquisa – nos quais efetivamente atuam os mestrandos, doutorandos e professores pesquisadores. O PPGAD conta com um número alto de discentes vindos de regiões afastadas dos grandes centros urbanos do Brasil, de forma que os temas de pesquisa convirjam para as análises e/ou propostas de resolução de situações sociais e/ou tecnológicas, especialmente nos últimos quatro anos.

O programa responde aos anseios dos diferentes atores sociais e econômicos de diversas regiões, na busca de solução dos problemas ambientais que estão surgindo e, principalmente, na criação e manutenção de um local para gestar e discutir ideias e propostas indo ao encontro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Como os problemas se repetem em diferentes cidades do País, o conhecimento produzido no programa, e replicado pelos alunos em seus municípios de origem, faz do PPGAD um difusor do conhecimento ambiental, tanto em bases teóricas quanto na solução de problemas específicos.

Nas linhas de pesquisa Ecologia e Tecnologia e Ambiente, os índices de trabalhos voltados às demandas regionais e nacionais são maiores, sendo vistos trabalhos dirigidos a questões sobre biogás, energias limpas, produção de alimentos, biomas com poucos estudos, como o pampa e o cerrado, entre outros. Já na linha de pesquisa Espaço e Problemas Socioambientais, os estudos têm se dirigido às análises sobre políticas comprometidas com as necessidades da sociedade, a fim de avaliar e promover a diminuição das assimetrias regionais.

Os projetos de pesquisa do PPGAD têm vínculos com outras áreas da estrutura da Instituição – quatro deles acontecem no Museu de Ciências e três têm como sede das atividades o Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari (Tecnovates).

O perfil dos estudantes diplomados pelo programa

Um aspecto importante para os programas de pós-graduação é a inserção profissional dos diplomados. Os matriculados e diplomados no PPGAD, sendo 125 de doutorado e 239 de mestrado, demonstram alta inserção no mercado de trabalho. Muitos diplomados estão exercendo atividades na educação básica e nas instituições de ensino superior. Alguns diplomados ocupam cargos na polícia e na política.

Alguns dados podem ser destacados no no último quadriênio. Dos 92 mestres e doutores que defenderam suas dissertações e teses, 41 são docentes de instituições de ensino superior, 20 professores da educação básica, 10 profissionais autônomos que prestam serviços para empresas, pessoas e instituições, como os profissionais que fazem os licenciamentos ambientais, oito são mestres que ingressaram em cursos de doutorado, sete são funcionários públicos em função de técnicos, quatro estão com bolsas de pós-doutorado, uma é técnica em instituição de ensino superior privada e um é empresário.

Deseja-se que o diplomado do PPGAD desenvolva espírito crítico e investigativo, assim como tenha visão complexa e integrada do ambiente que lhe permita identificar, avaliar e propor ações adequadas à solução de problemas ambientais. Dentro da visão social da utilização do conhecimento, os diplomados são agentes modificadores e disseminadores de ações que envolvam o manejo e a utilização dos recursos naturais.

O último quadriênio

Foto: Elise Bozzetto

Apenas durante o último quadriênio, de 2016 a 2020, foram defendidos 92 trabalhos de conclusão, sendo 49 dissertações e 43 teses. Foram em torno de 300 artigos científicos publicados por discentes e diplomados do doutorado e 105 artigos publicados por mestrandos em coautoria com seus orientadores. Muitos dos doutorandos são diplomados de mestrado.

 

No último quadriênio, o PPGAD amadureceu em relação ao processo de internacionalização no que tange a convênios e parcerias de longa data, como com a Halmstad University e com o Senckenberg Museum. Países como a Alemanha e a Suécia já vêm sendo foco de parcerias desde quadriênios anteriores. No quadriênio 2016-2020 foi possível aumentar as relações com outras universidades como de Portugal, Espanha, Chile, Colômbia, Itália, Índia e Áfricai.

Quanto à inserção local, regional e nacional, o PPGAD alcançou vários Estados e instituições, como Ceará, Maranhão e Paraná. Nota-se que os 12 professores do Programa têm algum tipo de projeto de cooperação, parcerias com outros programas, centros de pesquisa ou instituições nacionais, como, por exemplo, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), institutos federais e universidades públicas reconhecidas. Sobre a participação de docentes permanentes do PPGAD como membros de comitês de agências de fomento e comissões estaduais e nacionais, todos são avaliadores em algum tipo de agência de fomento.

Os docentes do PPGAD também são revisores e pareceristas de 28 revistas científicas internacionais.

Importância institucional

A coordenadora do PPGAD, professora Neli Teresinha Galarce Machado, observa que a importância de um PPG na área de Ciências Ambientais reside em evidenciar demandas da sociedade a partir da abordagem interdisciplinar. “O fundamental para uma nação em desenvolvimento socioeconômico, como é o Brasil, é a forma como se pensa e se faz o conhecimento científico. Para isso, programas como o PPGAD têm forte influência na construção tanto de conhecimento científico como de soluções e reflexões para problemas socioambientais”, defende.

Na opinião da docente, os primeiros 15 anos do programa representam amadurecimento e longevidade. “Temos estudantes de todas as regiões que chegam ao PPGAD para desenvolver pesquisas científicas e com o propósito de entender suas demandas regionais. Eles buscam o PPGAD exatamente porque nosso objetivo é promover uma visão integrada da questão ambiental, em suas perspectivas históricas, econômicas, sociais e ecológicas, por meio do desenvolvimento e aplicação de tecnologias e metodologias voltadas à solução de problemas ligados à área ambiental”.

Foto: Nicole Morás

Para Neli, o PPGAD é relevante pois apresenta impacto geográfico, territorial e tecnológico a partir das dissertações e teses, bem como ao produzir conhecimento sobre áreas geográficas muitas vezes pouco conhecidas, mas com questões sociais e ecológicas díspares. “O desenvolvimento de temáticas científicas é fundamental para o avanço social, tecnológico e sustentável de uma nação jovem e em construção como é o Brasil”, finaliza.

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Univates, professor Carlos Cândido da Silva Cyrne, comemora os 15 anos do PPGAD como motivo de alegria para a Universidade do Vale do Taquari. “Demonstra a maturidade que a Universidade atinge na produção de conhecimento, o que permite atingir a sua missão institucional. Sendo o primeiro Programa de Pós-Graduação stricto sensu”, lembra ele, “desbravou fronteiras e trouxe uma série de mudanças, permitindo aproximação com outras universidades nacionais e internacionais, a interação entre pesquisadores e enriquecendo o fazer da Univates. É momento de apresentar os cumprimentos a todos os docentes, discentes e técnico-administrativos envolvidos. Vida longa ao PPGAD”.

Diplomados opinam

Para o doutor Claudionor de Oliveira Silva, de União dos Palmares, em Alagoas, o PPGAD representou adquirir novos conhecimentos. “Você se capacita para elevar sua vida e carreira profissional. O PPGAD proporciona tudo isso, com estrutura e corpo docente qualificado. Realizar meu doutorado neste programa foi algo especial”, comenta. “O que perpassa desde as disciplinas, os ensaios de laboratórios, os trabalhos de campo com profissionais qualificados, até a ida às salas de estudos para realizar minhas pesquisas na área que sempre quis fazer. Sem falar nos diálogos com colegas de diversas regiões do País. Sou feliz por ter escolhido o PPGAD”, completa ele.

“O PPGAD foi fundamental na minha carreira universitária, pois além de qualificação ampliou meus conhecimentos”, destaca a doutora Kaiomi de Souza Oliveira Cavalli, docente da Universidade Federal de Rondônia (Unir) e uma das diplomadas do PPGAD.

PPGAD está com inscrições abertas

O PPGAD está com inscrições abertas para 20 vagas no mestrado e outras 15 vagas no doutorado. As inscrições devem ser realizadas no período de 09 de agosto a 22 de outubro de 2021, de forma on-line, na página www.univates.br/ppgad/processo-seletivo, onde também é possível conferir os editais de seleção na íntegra. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui