Primeiros alunos da rede estadual retornam às aulas presenciais

A segunda-feira (3) marcou o reinício para o Ensino Infantil e 1° e 2° anos do Fundamental 


0
Foto: Júlio César Lenhard

O retorno das aulas presenciais agora também atinge a rede estadual de educação. A segunda-feira (3) marcou o reinício para o Ensino Infantil e também para os primeiros e segundos anos no Ensino Fundamental, nos educandários sob responsabilidade do governo do Rio Grande do Sul.

“Tenho quatro filhos do Ensino Fundamental que vão estar retornando nos próximos dias. Em casa não tenho condições de ensinar alguma coisa a eles, pois só tenho a sexta série de escolaridade. Em casa eles não aprendem nada e esse retorno para escola é muito importante”, diz dona Liliane de Almeida, que tem os quatro filhos matriculados na Escola Moinhos, em Estrela, e estava presente nas dependências do educandário para preencher o termo de responsabilidade, necessário para o retorno.


ouça a reportagem

 


A diretora da mesma escola, Sandra Ahlert, se mostra preocupada com o depoimento da mãe, embora diga que relatos parecidos acabaram sendo comuns pelos responsáveis dos alunos. “Uma coisa que acabamos aprendendo que é muito importante e que faz com que a profissão do professor seja realmente diferenciada. É o fundamental o contato presencial com os alunos, importante estudar para o ensino deles, e o relato de uma mãe como a dona Liliane preocupa sim, pois acaba se perdendo uma parte importantíssima do aprendizado”, afirma Sandra.

A coordenadora regional de Educação, Cássia Benini, também ressalta a importância do retorno das aulas presenciais. “Nos temos 85 escolas distribuídas nos 32 municípios do Vale do Taquari. Destas escolas nós temos hoje cerca de 40 escolas com o retorno presencial de alunos hoje, então tem os um retorno gradativo até completar todas as modalidades”, informa Cássia.

Ela também apela às famílias que mantenham contato frequente com as escolas. “Salientamos aos responsáveis que façam o contato com as suas escolas para manifestar a vontade de retorno ou não de seus filhos. Isso é muito importante para o planeamento. Então, contamos com a colaboração das nossas comunidades pois queremos um retorno com segurança, com distanciamento, uso de máscara enfim todos os protocolos devem ser mantidos e atendidos para que nós tenhamos de segurança dentro do nosso espaço escolar”, ressalta a coordenadora.

Não há obrigatoriedade de retorno para os pais que não desejam que os alunos estejam na escola presencialmente, devendo o mesmo ser comunicado às instituições de ensino.

Texto: Júlio César Lenhard

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui