Procura por troca pela nova CNH é baixa em Lajeado

Transição não é obrigatória e ocorre automaticamente na renovação do documento


0
Victor Machri (Foto: Luís Fernando Wagner)

A procura pela emissão da nova Carteira Nacional de Habilitação (CNH) tem sido baixa em Lajeado. Pelo menos é o que afirma o diretor do Centro de Formação de Condutores (CFC) Victória, Victor Machri. O novo documento passou a ser emitido no dia 1º de junho deste ano. “Como a troca pelo documento novo não é obrigatória, as pessoas têm procurado pouco pela nova CNH. Apenas alguns mais curiosos tem emitido o novo documento, ou aqueles que precisam fazer a renovação. Neste caso, após a renovação, o motorista já recebe automaticamente a nova CNH”, comenta Machri.


ouça a reportagem

 


O empresário cita que uma das principais novidades é a possibilidade de inclusão do nome social no documento, de acordo com o que já é permitido na Carteira de Identificação Nacional (CIN), conforme a identidade de gênero do requerente. A mudança atende a uma demanda do público transexual. “Se uma pessoa se chama Paulo na certidão de nascimento, mas deseja mudar o nome social para Paula, ela pode fazer isso na CNH também. Isso evita uma série de constrangimentos, como ter que apresentar o documento em uma blitz policial, por exemplo”. A nova CNH ainda possibilita a inclusão da filiação afetiva do condutor que assim desejar.No CFC Victória de Lajeado, por enquanto, nenhuma nova CNH com alteração para o nome social foi emitida.

Outro aspecto citado por Victor Machri é a tendência de internacionalização da CNH, a partir da inclusão de novas informações. “O documento tem informações em três idiomas. Além do português, tem o espanhol e inglês também, no verso da CNH. Isso indica que, num futuro, poderemos usar a nossa mesma CNH para dirigir em outros países”, argumenta.

A CNH também apresenta um código internacional utilizado nos passaportes, que permite ao condutor embarcar em terminais de autoatendimento nos aeroportos brasileiros. A substituição da CNH não é obrigatória. Ela será implementada de forma gradual para novas habilitações, na medida em que os condutores venham a renovar ou emitir a segunda via do documento.

Conforme previsto na resolução, que detalha os itens de segurança que passarão a ser adotados e apresenta como será o visual do documento, a nova versão da carteira trará uma tabela para identificar os tipos de veículos que o condutor está apto a conduzir, bem como informações sobre o exercício de atividade remunerada do motorista e possíveis restrições médicas.

A nova CNH também adotou uma nova cor. Além do verde, há também o amarelo e novos elementos gráficos para dificultar a falsificação e fraudes. O documento apresenta um QR Code e pode ser expedido nos formatos físico, digital ou ambos.

Novo RG começa a ser emitido no RS

A emissão da Carteira de Identidade Nacional (CIN), novo modelo de carteira de identidade no Brasil, começou nesta terça-feira (26), e o primeiro estado a emitir o chamado “novo RG” é o Rio Grande do Sul. Em seguida, devem disponibilizar o documento os estados de Acre, Goiás, Minas Gerais e Paraná, além do Distrito Federal. Ainda não há previsão de emissão nos demais estados. Parecida com o documento anterior, a nova carteira de identidade terá sua autenticidade checada por um QR Code.

O documento também deve ser aceito como documento em viagens para países do Mercosul, já que segue o padrão internacional. Essa nova versão do documento de identificação servirá também de documento de viagem, devido à inclusão de um código de padrão internacional chamado MRZ, o mesmo usado em passaportes.

Texto: Luís Fernando Wagner
noticias@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui