Professor tem garganta cortada na rua após mostrar charges de Maomé na França

Assassino tem 18 anos e teria gritado "Allahu Akbar" (Alá é grande). Ele foi morto a tiros pela polícia.


0
Foto: Charles Platiau / Reuters

Um professor de história do ensino fundamental foi morto na França com uma facada no pescoço porque teria mostrado charges do profeta Maomé a seus alunos. O caso ocorreu nesta sexta (16) em Conflans Sainte-Honorine, na periferia de Paris. O professor, cujo nome não foi revelado, foi morto na rua, ao ter a garganta cortada.

Após o ataque, a polícia matou o suspeito do ataque, a tiros. Ele estava com uma faca, perto do local da ocorrência. O jovem 18 anos e era origem chechena. Há também relatos de que o assassino teria gritado “Allahu Akbar” (Alá é grande).

Uma série de postagens no Twitter, do dia 9 de outubro, acusou o professor de mostrar charges que faziam piada com o profeta Maomé. O Islamismo considera uma blasfêmia desenhar a sua imagem. Os posts incluem um vídeo no qual um homem diz que sua filha, muçulmana, estava nessa aula e ficou chocada quando o professor mostrou as charges.

A Procuradoria Nacional Antiterrorista da França abriu uma investigação por “assassinato em conexão com uma empreitada terrorista” e “associação criminosa terrorista”.

Este é o 33º ataque que tem como alvo a França desde 2017.

Colégio Bois d’Aulne em Conflans Sainte-Honorine, arredores de Paris

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui