Professores e alunos da rede estadual devem receber EPIs na volta das aulas

Ensino Médio público tem previsão de retorno para 13 de outubro.


0
Cerca de 19 mil alunos estão matriculados na rede estadual do Vale do Taquari, atendida pela 3ª CRE (Foto: Natalia Ribeiro)

Educadores, funcionários e alunos da rede estadual de ensino deverão receber Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) no retorno às aulas presenciais. A informação é da coordenadora da 3ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Cássia Cristina Benini. O departamento estadual atende a 86 escolas de 32 municípios do Vale do Taquari, com cerca de 19 mil alunos matriculados.


OUÇA A ENTREVISTA


“A escola só irá retornar se tiver todos os protocolos de segurança. É uma garantia que os pais têm”, reforça a coordenadora. O kit terá máscara de proteção, aparelho para medir a temperatura e produtos de higiene. A volta dos encontros em sala de aula está prevista para 13 de outubro, sendo obrigatórias duas semanas de bandeira amarela ou laranja da região de Lajeado no programa de Distanciamento Controlado.

Mesmo cumprindo a regra do governo gaúcho no sistema de bandeiras, não há a certeza de reabertura de todos os educandários. “Não vamos ter uma regra única para as escolas da nossa região e do estado. Cada escola vai ser analisada de acordo com os protocolos da portaria. Poderá acontecer, no mesmo município, de uma escola voltar e outra não ter condições de retorno”, fala Cássia.

Coordenadora da 3ª CRE, Cássia Benini lembre que famílias poderão optar pelo retorno (Foto: Natalia Ribeiro)

Além dos EPIs disponíveis nos colégios deverá existir número suficiente de profissionais para substituir professores e funcionários de grupos de risco. Por enquanto não há estimativa de quantos seriam necessários para suprir as demandas do Vale do Taquari. Com relação aos equipamentos, o Estado tem licitação em andamento. O retorno deverá ser escalonado, com até 50% do total de alunos.

Mesmo se confirmado o dia 13 de outubro, a coordenadora lembra que a presença na escola não será obrigatória. Famílias que preferirem manter o estudante em casa terão, conforme Cássia, “a garantia do ensino remoto”. Já os que voltarem deverão apresentar termo de permissão assinado pelos pais ou responsáveis.

A prioridade no retorno será para os estudantes com dificuldade de aprendizagem ou de acesso às tecnologias, já que as aulas são virtualizadas. O Ensino Médio estadual teve os encontros presenciais suspensos em 19 de março. Nos próximos dias deve ser conhecido um número previsto de alunos com interesse em voltar aos colégios no Vale do Taquari. Pesquisas são encaminhadas para as famílias dos matriculados.

Texto: Natalia Ribeiro
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui