Profissionais que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 podem desenvolver transtorno de estresse pós-traumático

Segundo o médico psiquiatra Rafael Moreno, a pessoa afetada pelo transtorno pode ter pesadelos frequentes e evitar qualquer coisa que possa lembrá-la do momento traumático vivido.


0
Rafael Moreno, médico psiquiatra (Foto: Rodrigo Gallas / Arquivo / Rádio Independente)

O médico psiquiatra Rafael Moreno relacionou o transtorno de estresse pós-traumático com a pandemia. Em sua participação no quadro “Direto ao Ponto” na manhã desta segunda-feira, ele destacou que os profissionais da saúde, que atuam na linha de frente da pandemia, poderão ter sequelas psicológicas deste momento vivido e lembrá-lo durante toda a vida.

Segundo Moreno, o transtorno de estresse pós-traumático configura-se justamente por esta lembrança de eventos de risco à vida ou ferimentos graves. Estes momentos podem causar angústia intensa e de longa duração. É possível que a pessoa afetada reviva o evento, tenha pesadelos frequentes e evite qualquer coisa que possa lembrá-la do evento.

O tratamento pode incluir psicoterapia, terapia de apoio e de exposição e antidepressivos.


Ouça o comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui