Programa contempla cinco escolas e integra ações nas áreas da Saúde e Educação de Arroio do Meio

Projeto visa contribuir para o pleno desenvolvimento dos estudantes da rede pública


0
Foto: Daiane Laís Kalsing/Divulgação

Foi apresentado na tarde de quarta-feira (27), na secretaria de Educação de Arroio do Meio, o Programa Saúde na Escola. O projeto do Ministério da Saúde visa contribuir para o pleno desenvolvimento dos estudantes da rede pública, por meio do fortalecimento de ações que integram as áreas de Saúde e Educação.

Cinco escolas, sendo três de Educação Infantil e duas de Ensino Fundamental, aderiram ao projeto que tem como objetivo reduzir a frequência de problemas de saúde, a evasão escolar e formar indivíduos preparados para os desafios da vida ao longo do caminho. Participaram do lançamento representantes das escolas contempladas: Ecei Atalaia, Ecei Criança Esperança, Ecei Trenzinho da Alegria, Emef Afonso Celso e Emef Tancredo Neves.

Na ocasião, a secretária de Educação e Cultura, Iliete Winck, destacou a parceria que o programa estabelece entre a Saúde e a Educação, envolvendo profissionais de ambas as áreas, fazendo com que os alunos desenvolvam atitudes mais humanas e adquiram conhecimento. “Um dos pontos importantes do programa é que diversas ações são aprimoradas desde a Educação Infantil, atitudes que podem transformar a vida destas crianças, além de oferecer a elas uma melhor qualidade de vida”.

A enfermeira Maica Adams, a coordenadora da Educação Infantil, Adriana Kunrath Hammes e a responsável pelas Emefs neste projeto, Regina Klein, explicaram aos presentes alguns detalhes mais técnicos sobre o programa. Em seguida, a enfermeira Maica, que auxiliará as escolas com o andamento das atividades, frisou sobre o objetivo do projeto nos educandários. Segundo ela, as ações do Programa Saúde na Escola devem estar inseridas no projeto pedagógico da escola, levando-se em consideração a diversidade sociocultural das diferentes regiões do país e a autonomia dos educadores e das equipes.

No município serão 13 as ações a serem trabalhadas: saúde ambiental; promoção da atividade física; alimentação saudável e prevenção da obesidade; promoção da cultura de paz e direitos humanos; prevenção das violências e dos acidentes; prevenção de doenças negligenciadas; verificação da situação vacinal; saúde sexual e reprodutiva e prevenção do HIV/IST; prevenção ao uso do álcool, tabaco e outras drogas; saúde bucal; saúde auditiva; saúde ocular e prevenção à Covid-19. “Os temas a serem trabalhados dentro de cada uma dessas ações dependerá muito da realidade de cada escola ou o assunto que cada equipe julgar mais necessário desenvolver com seus alunos”.

Saiba mais

O programa terá um ciclo de dois anos de vigência. Isso significa que o município pactua um determinado número de escolas, estudantes e ações a serem realizadas neste período. Ao final de cada ano, a gestão federal informa o balanço do monitoramento realizado a partir das informações registradas, enviadas e validadas no Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica (Sisab). AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui