Projeto Conexão 60+ proporciona conversa com idosos durante a pandemia


0
Foto: Reprodução / Facebook / 60+

Imagina quantos idosos estão sozinhos, isolados durante esses 7 meses de pandemia, sentindo solidão, medo, ansiedade ou saudade. Sem gastar um centavo, você pode ajudar. Certamente muitos estão precisando conversar, desabafar, ou ouvir uma palavra amiga. Como? “Adotando” um idoso para um bate-papo por telefone uma vez por semana.

São ligações com duração entre 15 a 50 minutos que certamente vão mudar o seu dia e o da pessoa que você vai conversar. “Já tem 100 idosos sendo atendidos. Na semana que vem começam mais 100″, disse em entrevista ao SóNotíciaBoa Roberta Ávila, subsecretária de Atividade Psicossocial da Defensoria Pública do Distrito Federal e uma das idealizadoras do projeto.

O projeto

O Conexão 60+ começou a funcionar esta semana e é executado pela equipe da Subsecretaria de Atividade Psicossocial da Defensoria Pública do Distrito Federal em conjunto com a equipe do Núcleo de Direitos Humanos.

E vários idosos do Distrito Federal estão na fila esperando por um telefonema. “Ainda faltam 85 idosos da nossa lista, fora outros que já estão pedindo para participar”, lembrou Roberta Ávila.

Por isso, o projeto Conexão 60+ precisa de mais voluntários que possam conversar com um idoso.

Como participar

Pessoas de qualquer parte do país podem participar como voluntárias. Pra isso, primeiro é preciso se cadastrar no site e preencher um formulário.

O Conexão 60+ dará treinando gratuito aos voluntários pra que possam aprender a conversar com os idosos e fazer o acolhimento com segurança.

“Segunda-feira a gente vai fazer um outro treinamento para padronizar abordagem e os instrumentais que precisarão ser preenchidos porque a gente tem muito cuidado nosso porque as vezes a pessoa quer escutar e isso pode ter um efeito reverso se não tiver uma supervisão, um acompanhamento”, explicou Roberta Ávila.

Fonte: Só Notícia Boa/Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui