Projeto da Univates que ensina Língua Portuguesa a imigrantes prossegue com atividades em meio à pandemia

Virtualmente e em pequenos grupos presenciais a equipe do projeto continua com os trabalhos.


0
Foto: Lucas George Wendt

O projeto de extensão “Vem pra cá!”, da Universidade do Vale do Taquari – Univates, oferece, desde 2014, aulas semanais e gratuitas de Língua Portuguesa como língua adicional para imigrantes, ministradas por bolsistas e voluntários em escolas da região.

Mesmo durante a pandemia, o projeto seguiu com as atividades, com o objetivo de assistir aos imigrantes também neste período. Participam cerca de 80 pessoas que residem na região e que vieram de países como Haiti, Bangladesh, Marrocos, Guiné-Bissau, Paquistão e Egito. No último dia 4, um encontro presencial foi realizado com o objetivo de dar sequência às atividades do projeto.

“Essa experiência está sendo muito positiva. Os imigrantes aderiram à proposta de aulas on-line e começaram a interagir com os colegas e os professores voluntários, por meio do WhatsApp, usando o português”, explica a professora coordenadora do projeto Maristela Juchum. “Esse é um espaço importante para todos. Além de poderem praticar a língua portuguesa no contexto de pandemia, também foi uma maneira de acolher os imigrantes e de dizer que continuamos aqui”.

De abril até agosto foram disponibilizadas atividades de forma virtual pelo WhatsApp, em um grupo criado pela organização do projeto. A partir de setembro a metodologia de ensino mudou. Atualmente os participantes estão sendo chamados ao Colégio Estadual Presidente Castelo Branco, em Lajeado, para retirarem cadernos com unidades didáticas.

A professora Maristela detalha. “Eles levam o material para casa e realizam os trabalhos a distância, acompanhados pelos voluntários e professores pelo WhatsApp para esclarecer as dúvidas que possam surgir durante o aprendizado”. Quinze dias depois os estudantes retornam para a escola para acompanharem a revisão das atividades, momento que é também mais uma oportunidade para sanar as dúvidas que possam ter.

Os materiais didáticos são produzidos pelos voluntários. “É um material autêntico, que dá ênfase ao uso da língua para o ensino de Português como língua adicional. Baseados na concepção interacionista de linguagem, entendemos que o ensino do idioma Português deva se dar por meio de situações reais de uso da língua”, revela a professora. Isso quer dizer que a abordagem didática privilegia as temáticas do cotidiano dos participantes: seus direitos, a cidadania em outro país, questões relativas à saúde e ao trabalho.Outro problema que a região viveu e que teve impacto na vida das pessoas que integram o grupo, além da pandemia, foram as cheias na metade deste ano. Este foi um momento em que o “Vem pra cá!” também atuou. AI/RC

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui