Projeto da Univates realiza ações com trabalhadores da área da saúde no Bairro Santo Antônio

Atividades extensionistas beneficiam equipe da ESF e Agentes Comunitários de Saúde


0
Atividades realizadas em 2019 (Foto: Arquivo/Divulgação)

Em 2019, tiveram início as atividades do projeto de extensão “Ações interdisciplinares de cuidados em saúde do trabalhador e de capacitações de Agentes Comunitários de Saúde”, da Universidade do Vale do Taquari (Univates) .O projeto visa promover ações interdisciplinares de cuidados em saúde à equipe multiprofissional da Estratégia da Saúde da Família (ESF) do bairro Santo Antônio e também capacitar as Agentes Comunitárias de Saúde (ACS) do local. Para isso, são realizados encontros e dinâmicas com os grupos de trabalhadores.

Conforme a bolsista Tainá Calvi, durante as atividades já foram trabalhadas questões como trabalho em equipe, empoderamento e autopercepção. Após um período de atividades virtualizadas por causa da pandemia, os encontros presenciais foram retomados em pequenos grupos com os cuidados preventivos a covid-19. “Ao retornarmos às atividades presenciais, a equipe da ESF relatou sentir falta dos momentos destinados a eles”, pondera Tainá.

Além dos benefícios para os profissionais da saúde e, consequentemente, para a população atendida por eles, as atividades do projeto de extensão contribuem para a formação dos estudantes da Univates que participam do programa. A professora que coordena a ação, Patrícia Fassina, explica que a metodologia do projeto está baseada nos princípios do Método Didático Arco de Maguerez, que considera as etapas de observação da realidade e elaboração da situação-problema, definição dos pontos chaves, teorização, elaboração de pressupostas soluções e aplicação à realidade. “Essa metodologia possibilita vivências extensionistas aos estudantes, as quais estão configuradas para o processo de ensino-aprendizagem por meio da relação dialógica entre a Universidade e a comunidade foco, e incentiva a prática de atividades que visam a socialização do conhecimento e a retroalimentação entre Universidade e comunidade foco”, afirma.

Com isso, o projeto de extensão oportuniza o protagonismo dos voluntários no desenvolvimento das ações de forma interdisciplinar, possibilitando a criação, a troca e o cruzamento entre os diversos saberes, visando a construção de intervenções de cuidados em saúde dos trabalhadores da ESF e de capacitações das ACS. “Assim, a participação no projeto permite o planejamento das intervenções pelos próprios estudantes, permitindo que sejam protagonistas de sua formação e agente de transformação social. Para os participantes da área da saúde, essas ações interdisciplinares contribuem para a promoção, proteção e recuperação da saúde deles, com vistas à melhoria da sua qualidade de vida, bem como ao aprimoramento das atividades das ACS no bairro”, argumenta Patrícia.

A coordenadora do projeto acrescenta que o projeto oportuniza também o conhecimento do funcionamento e dos profissionais da ESF, além de estimular a formação de um profissional crítico, reflexivo e humanista, quanto às demandas da sociedade. “Em conjunto com os integrantes da comunidade atendida, o estudante desenvolve autonomia para construir e transformar a realidade social, contribuindo para a formação do profissional cidadão, visto que uma efetiva interação com a sociedade serve de referência para a formação técnica dos problemas que serão enfrentados na atuação profissional”, finaliza.

Também integram o projeto a voluntária Vanessa Priscila Schwengber e o professor Rodrigo Lara Rother. Em 2021 as atividades serão mantidas. Estudantes interessados em participar podem obter mais informações pelo e-mail extensao.trabalhador@univates.br. AI/MF

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui