Projeto de concessão de rodovias estaduais do Vale do Taquari deve priorizar fluidez no tráfego

Em assembleia virtual, foi debatido o futuro das ERS 129, 130 e 453


0
Foto: Reprodução

A Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) realizou mais uma assembleia virtual nesta sexta-feira (16) com prefeitos da região. Desta vez para falar sobre a concessão das ERS-129, 130 e 453. Participaram da reunião o secretário estadual de Parcerias, Leonardo Busatto, e o diretor de concessões e PPPs do RS, Rafael Ramos. O projeto do governo abrange 1.151 quilômetros de rodovias estaduais, totalizando R$ 11 bilhões num prazo de 30 anos. Na região são 416,7 km, com investimento estimado em R$ 4 bilhões.

O secretário observou a falta de manutenção, principalmente, da ERS 130, e disse que o projeto prevê inúmeras melhorias. “Quem trafegar pelas rodovias terá de ter total segurança, a concessionária deverá oferecer socorro mecânico 24h, atendimentos a incidentes de maneira rápida, painéis de mensagens variáveis, melhorias na fluidez, câmeras de vigilância, tudo para que não tenha nenhum tipo de engarrafamento”, comenta.

Também esteve presente na reunião virtual o presidente do Conselho de desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), Luciano Moresco. Conforme ele, a concessão de 30 anos, o causa preocupação. “Me deixa preocupado porque estamos discutindo uma concessão de 30 anos, a gente tem dificuldade de saber o que vai acontecer logo aqui na frente, imagina 30 anos”, ressalta.

Além do Codevat, a assembleia também contou com a participação do CIC-VT, Associação dos Vereadores do Vale do Taquari, Amturvales e Consisa-VRT.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui