Projeto de prorrogação de contrato de operários e pedreiros é aprovado pela Câmara de Estrela

Problemas com abastecimento de energia elétrica por parte da RGE seguem sendo a pauta principal na tribuna livre.


0
Foto: Julio Cesar Lenhard

Nesta segunda-feira (01) ocorreu mais uma sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Estrela. Os parlamentares aprovaram o projeto de lei 008-01/2021 que autoriza a prorrogação, por um ano, dos contratos temporários de pedreiros e operários que atuam na Secretaria de Infraestrutura, tendo em vista que os funcionários têm vigência de contrato até os meses de fevereiro, março e junho.
Na justificativa do projeto, que não estava previsto para votação na Ordem do Dia mas deu entrada no Expediente em regime de urgência, o Executivo informa que pela Lei Complementar 173/2020 está vedada a realização de concurso público, permitindo somente de maneira excepcional a contratação temporária.
Estes servidores trabalham em roçadas, construção, serviços de motoniveladora e manutenção predial, canalização, esgoto, auxílio ao produtor rural e britador.

Três projetos foram retirados

No encontro desta segunda-feira, houve o anúncio da retirada de três projetos que dariam entrada na casa. Um deles é o projeto 003-01/2021, que estabelecia o índice para a revisão geral anual dos servidores, aposentados e pensionistas do Poder Executivo e do Poder Legislativo.
Também foi retirado o projeto 005-01/2021, que alterava dispositivo sobre o vale alimentação concedido aos servidores públicos municipais.
E ainda ocorreu a retirada do projeto 01/2021, de autoria da Mesa Diretora do Poder Legislativo, que alterava disposições sobre o vale alimentação aos servidores da Câmara. Isso porque o Executivo solicitou a retirada dos projetos que tratavam sobre a reposição salarial, e a Câmara, de forma acordada, retirou o projeto de autoria da casa, que beneficiava os edis.

Márcio Mallmann (Foto: Julio César Lenhard)

RGE segue sendo a principal pauta na tribuna

Os parlamentares estrelenses tornaram a criticar a empresa responsável pelo abastecimento de energia elétrica, a RGE. Márcio Mallmann (PP) voltou a mostrar indignação. “Aos poucos vamos perdendo até as palavras para falar sobre esse caos, não são apenas as famílias com uma casa que ficam dias sem luz são produtores e vão acabar causando prejuízos a nossa comunidade por não conseguirem produzir com vários dias sem energia, se for preciso vamos reinterar isso a cada semana, é assunto para o Ministério Público”, exclama Mallmann.

Tiago Lehnen, o Chicó (PSD), falou sobre a necessidade de troca de postes relatada para empresa. “Quando falamos da situação do interior, a empresa disse que se for constatada a necessidade de troca, em menos de 24 horas será trocado o poste e se há como acreditar em Papai Noel, pois a empresa vai sempre dizer que não há necessidade, até o poste cair e aí sim ser feita a troca, não tem mais jeito eles pedem paciência mas não podemos ter mais”, afirma Lehnen.

Cristiano Nogueira da Rosa (MDB) entendi que embora a empresa RGE tenha pedido paciência aos vereadores, não há mais tempo hábil para esperar. “Sei que o presidente vem fazendo esforços para marcar a presença da empresa aqui, parece que a empresa pediu um tempo, mas creio que não há muito que esperar, é uma questão a ser levada ao Ministério Público”, salienta Nogueira da Rosa.

Adriano Scheeren, o Pida (PL) lembrou do retrabalho que a própria empresa tem em localidades que visita. “É uma situação lamentável, vejo nas localidades em que passo e a maioria das vezes é apenas uma chave caída, e a própria empresa acaba gerando retrabalho para si pois não resolve o problema, e cada vez precisa estar presente para acionar uma chave”, explica.

Troca de lâmpadas

O grande número de pedidos de troca de lâmpadas da iluminação pública também foi um dos principais assuntos comentados.
Tiago Lehnen, o Chicó (PSD), chegou a trazer o dado de que cerca de 200 pedidos estão registrados apenas para o bairro das Indústrias e Oriental.

Corte de gastos do executivo

O líder da bancada governista, Valderês da Rosa, o Maninho (PSD), disse que o governo Elmar Schneider realizou cortes de gastos que chegam a R$ 113 mil de economia para os cofres do município. ” Foi uma promessa de campanha que estamos cumprindo e que precisamos apresentar, o prefeito prometeu enxugar a máquina pública e isso está acontecendo”, afirma Maninho.

Os parlamentares estrelenses voltam a se reunir de forma ordinária no próximo dia 08 de fevereiro no plenário Bento Rodrigues da Rosa, às 18h30.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui